Valongo

Ministério Público falha ajuda a mulher morta pelo marido

Ministério Público falha ajuda a mulher morta pelo marido

Equipa multidisciplinar aponta lentidão e incumprimento de regras na proteção de vítima que se queixou 37 dias antes do crime.

Laura Oliveira Ribeiro tinha 56 anos quando, no dia 4 de novembro de 2015, foi morta à paulada em casa, em Campo, Valongo, pelo ex-marido, mais de um mês depois de ter ido, pessoalmente, queixar-se ao Ministério Público (MP). A Equipa de Análise Retrospetiva de Homicídio em Violência Doméstica (EARHVD) estudou o caso em detalhe e concluiu que o MP desperdiçou três "oportunidades de intervenção" e nada fez para proteger a mulher ou dar-lhe assistência, tratando o caso de forma lenta, burocrática e sem atender às leis e determinações existentes para avaliação concreta do risco para a vítima.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos