Seixal

Polícia e cinco moradores feridos em desacatos no Bairro da Jamaica

Polícia e cinco moradores feridos em desacatos no Bairro da Jamaica

Um agente da PSP e cinco civis ficaram feridos sem gravidade, esta manhã, em confrontos entre as autoridades e alguns moradores do Bairro da Jamaica, no Seixal. Diretor Nacional da PSP determinou abertura de inquérito interno.

Tudo começou pelas 7.30 horas deste domingo, quando a PSP foi chamada ao Bairro da Jamaica para pôr fim a uma situação de agressões entre mulheres, após uma festa que durara toda a noite. Ao chegaram ao local, os agentes terão, no entanto, sido recebidos à pedrada, adiantou ao JN fonte do Comando Distrital de Setúbal de PSP.

Vários polícias terão sido atingidos, com um deles a necessitar de receber tratamento hospitalar após ser atingido na boca. Os restantes, acrescenta ao JN a mesma fonte, ficaram com algumas nódoas negras.

Terá sido na sequência deste confronto que a PSP decidiu deter um dos envolvidos, o que contou com a oposição dos seus familiares. "O suspeito do arremesso da pedra contra o elemento policial foi detido, tendo reagido de forma violenta à ação policial, assim como outros indivíduos do bairro, que tentaram, através do arremesso de vários objetos e de ações físicas agressivas, impedir que a Polícia exercesse a sua autoridade e consumasse a detenção", precisa, em comunicado, a Direção Nacional da PSP.

Será a partir daqui que, segundo a mesma fonte do Comando Distrital de Setúbal, os acontecimentos ficaram registados em vídeo, sucedendo-se, nas redes sociais, as acusações de violência policial "gratuita" e "excessiva".

Nas gravações, são ainda audíveis acusações de racismo, ao mesmo tempo que se vê alguns agentes a agredir alguns moradores aparentemente sem justificação. O jovem que terá atingido o polícia com uma pedra acabou por ser o único detido.

Ao JN, fonte dos Bombeiros de Seixal disse terem sido transportadas seis pessoas - um agente da PSP e cinco civis - para o Hospital Garcia da Orta, em Almada, todos com ferimentos ligeiros. A Direção Nacional da PSP contabiliza, por sua vez, dois polícias e um civil feridos.

Contrapõe ainda que, face à sucessão de acontecimentos, os agentes presentes no Bairro da Jamaica "tiveram de usar a força estritamente necessária para pôr cobro às agressões de que estavam a ser alvo, para repor a ordem a pública e, ao mesmo tempo, para consumar a detenção do suspeito de agressão ao polícia".

Salienta, no entanto, que "a intervenção policial e todas as circunstâncias que a rodearam irão ser alvo de uma averiguação interna, tendo o Diretor Nacional da PSP determinado, na presente data [20 de janeiro], a instauração de um processo de inquérito que correrá os seus trâmites na Inspeção Nacional da Polícia de Segurança Pública, sem prejuízo de outras averiguações que venham a ser instauradas por outras entidades competentes".

No Twitter, a deputada do Bloco de Esquerda Joana Mortágua já informou que o partido irá "exigir responsabilidades".

Posteriormente, uma das mulheres envolvidas na situação inicial apresentou uma denúncia contra as alegadas agressoras.