Beja

Professor primário acusado de 534 crimes de abuso sexual de menores

Professor primário acusado de 534 crimes de abuso sexual de menores

O Ministério Público de Beja deduziu acusação contra um professor primário de 48 anos, da Escola EB1 de Salvada, concelho de Beja, tendo-lhe imputado 534 crimes de abuso sexual de crianças, um crime de pornografia de menores e um crime de maus tratos, cometidos nas pessoas de quatro menores suas alunas.

O indivíduo, que se encontra em prisão preventiva desde 24 de novembro, foi detido dois dias antes, por inspetores da Diretoria do Sul da Polícia Judiciária (PJ) de Faro, quando se preparava para deixar o estabelecimento de ensino e rumar à habitação, na aldeia de Mombeja, também no concelho de Beja, a cerca de 20 quilómetros do local onde lecionava.

A denúncia dos factos tinha sido feita no posto da GNR de Salvada, uma semana antes da detenção do alegado predador sexual, tendo o processo sido remetido ao Ministério Público (MP) e os factos comunicados à PJ, pedindo uma inquirição com o "carácter urgente". Em menos de uma semana, o comportamento do professor foi escrutinado e o suspeito foi detido.

Aquando da detenção, a PJ revelou que o detido, "usando da ascendência que lhe conferia o seu estatuto de professor", na escola onde lecionava desde 2015, "conseguia que as suas alunas, menores de 8 anos de idade, se sujeitassem a atos de natureza sexual por ele praticados". O indivíduo tinha sob sua responsabilidade cerca de dezena e meia de crianças, entre raparigas e rapazes, e terá levada algumas para uma sala onde as despia e depois acariciava os órgãos genitais e as beijava.

No dia 24 de novembro, data em que lhe foi decretada a prisão preventiva, que o JN revelou em exclusivo, o MP revelou em comunicado que o arguido tinha sido indiciado por 89 crimes de abuso sexual de crianças.

Após ser decretada a medida de coação mais gravosa, o JN deslocou-se a Salvada, onde o indivíduo era professor, e apurou que os pais das cerca de dezena e meia de crianças, entre raparigas e rapazes, desconheciam o que se passava na escola, sabendo unicamente que no dia seguinte à detenção os filhos tinham uma nova professora. Tal como ao nosso jornal, o Agrupamento de Escolas Nº 2, a que pertence a Escola EB1 de Salvada, não deu qualquer explicação aos educadores das crianças.

As duas últimas crianças foram ouvidas, para memória futura, na passada segunda-feira, data em que o MP de Beja deduziu a acusação ao arguido, que está preso no Estabelecimento Prisional de Beja.

Imputados 536 crimes ao arguido:

3 (três) crimes de abuso sexual de crianças, na pessoa de uma menor.

69 (sessenta e nove) crimes de abuso sexual de crianças, na pessoa de outra menor.

87 (oitenta e sete) crimes de abuso sexual de crianças, na pessoa de uma terceira menor.

375 (trezentos e setenta e cinco) crimes de abuso sexual de crianças, na pessoa de uma quarta menor.

1 (um) crime de pornografia de menores.

1 (um) crime de maus tratos.

ver mais vídeos