Lenocínio

SEF identificou cinco mil prostitutas em cinco anos

SEF identificou cinco mil prostitutas em cinco anos

Em cinco anos, o Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF), que tem hoje 23 investigações de lenocínio em curso, identificou perto de cinco mil prostitutas, em bares, na rua e em casas, incluindo as de massagens.

Todos os meses, o SEF recebe uma média de 40 denúncias por crime de lenocínio (exploração e fomento da prostituição), que está a passar das tradicionais casas de alterne para apartamentos ou casas isoladas, onde os criminosos se sentem mais resguardados.

Leia a nossa Edição Impressa ou tenha acesso a todo o conteúdo no seu computador, tablet ou smartphone assinando a versão digital aqui

ver mais vídeos