Premium

Suspeitas de crime em 12 sites de jogo e centenas fechados

Suspeitas de crime em 12 sites de jogo e centenas fechados

Há mais de um milhão de pessoas registadas e mais de 27 mil a pedir para não as deixarem jogar. 68% ainda apostam nos sítios ilegais.

Em menos de três anos, em setembro passado, foi ultrapassada a marca de um milhão de jogadores online em Portugal. E há 27 800 que, a seu pedido, estão impedidos de apostar dinheiro na Internet. O mecanismo funciona nas plataformas legais, ao abrigo das 16 licenças já concedidas, mas nos sítios ilegais não há rei nem roque e é aqui que mais de metade dos jogadores prefere "investir".

Desde que foi aprovado o Regime Jurídico dos Jogos e Apostas Online, em 2015, até setembro do ano passado a monitorização dos sítios ilegais, a cargo do Serviço de Regulação e Inspeção de Jogos (SRIJ), já identificou 319 operadores ilegais, aos quais foi pedido que cessassem voluntariamente a sua atividade. Apesar de notificados, 251 persistiram na conduta ilegal, pelo que foi pedido o seu bloqueio aos fornecedores de serviços de Internet - revela o último relatório do SRIJ. Em 12 casos foram mesmo efetuadas participações ao Ministério Público para a instauração dos correspondentes processos-crime, informa o documento do SRIJ.