ASAE

Joalharia do Porto vendia pérolas falsas a preço de ouro

Joalharia do Porto vendia pérolas falsas a preço de ouro

A ASAE desmantelou um esquema de venda de pérolas sintéticas vendidas como se fossem naturais na página da Internet de uma joalharia do centro do Porto. Foram apreendidos 105 peças num valor de perto de quatro mil euros.

Foi depois de um cliente ter comprado uma peça de joalharia através do site da loja e ter dado conta de que a pérola era falsa, que a ASAE começou a investigar o esquema de fraude sobre mercadorias.

Da compra online, os inspetores chegaram ao vendedor que tinha uma loja física recentemente criada, situada na baixa portuense. O estabelecimento foi fiscalizado e foram encontrados "105 artefactos de joalharia vendidos ilicitamente como "pérola natural", no valor de cerca de 3.900,00 Euros", explica a ASAE.

PUB

"No seguimento da investigação e após realização de perícia determinou-se que, apesar de serem etiquetadas como pérolas naturais, tratavam-se de pérolas sintéticas ou de imitação, de cultura (com intervenção humana) ou ainda de madrepérola ou imitação de madrepérola, sendo as pérolas vendidas eram de qualidade e natureza inferiores às anunciadas", adianta ainda a ASAE.

A Unidade Nacional de Informações e Investigação Criminal (UNIIC) da ASAE também realizou buscas na residência dos gerentes da loja, mas nada de relevante foi encontrado para o processo. Os gerentes foram constituídos arguidos.

Foi ainda instaurado um auto de contraordenação por inexistência da balança necessária para pesagem dos artefactos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG