O Jogo ao Vivo

Oliveira de Azeméis

Juiz de turno deixa suspeitos de rapto e tortura em liberdade

Juiz de turno deixa suspeitos de rapto e tortura em liberdade

Um juiz de instrução criminal de turno colocado no Tribunal de Santa Maria da Feira decidiu, esta sexta-feira, remeter à liberdade os quatro arguidos, detidos na quinta-feira pela PJ por suspeitas de terem raptado e torturado um indivíduo, entre São João da Madeira e Oliveira de Azeméis, a 19 de julho.

Todos tinham antecedentes ligados ao tráfico de droga e o casal de namorados (principais arguidos) até já eram alvo de apertadas medidas de coação, num processo envolvendo estupefacientes.

Ambos já estavam há três semanas, com apresentações trissemanais às autoridades e a mulher, que está grávida de cinco meses, já tinha sido detida em fevereiro pela PJ, com um ex-namorado, por causa de assaltos à mão armada.

Recorde-se que a vítima, com 20 anos e sem profissão conhecida, foi abordada pelos quatro indivíduos na via pública em São João da Madeira. Foi levada à força para um pinhal de Oliveira de Azeméis, onde foi despida e torturada até conseguir escapar.

Ao que tudo indica, em pano de fundo existe um acerto de contas por causa do tráfico de droga.

As advogadas de defesa, Sara Bernardo e Carla Cardoso Oliveira, que representam dois dos arguidos, afirmam esta sexta-feira ao JN que as medidas de coação aplicadas "estão ajustadas" à situação.

PUB

"Consideramos que as medidas são suficientes para o caso em causa", precisaram, ao JN.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG