Tribunal

Marroquinos que desembarcaram no Algarve vão ser expulsos do país

Marroquinos que desembarcaram no Algarve vão ser expulsos do país

Os três homens de nacionalidade marroquina detidos em Vila Real de Santo António após terem chegado ao Algarve numa embarcação com cerca de dezena e meia de ocupantes vão ser expulsos do país.

Decisão foi anunciada esta terça-feira pelo tribunal de Vila Real de Santo António. Os três homens ficam à guarda do SEF, no Centro de Instalação Temporária do Aeroporto de Faro, a aguardar o desenrolar do processo.

Os homens foram intercetados na segunda-feira pela PSP, horas depois de o barco ter sido apreendido pela Polícia Marítima (PM) na praia de Santo António. A lancha rápida, com cerca de sete metros de comprimento, foi encontrada cerca das 8.10 horas durante uma ação de patrulhamento.

Segundo o capitão do Porto de Vila Real de Santo António, Rui Vasconcelos de Andrade, "estava no areal, sem ocupantes, e tinha a bordo nove jerricans, alguns ainda com combustível e vários mantimentos". De imediato, foi difundido um alerta para a PSP, GNR, Polícia Judiciária e SEF e desencadeadas buscas nas imediações da praia e numa mata, "mas ninguém foi encontrado", acrescentou.

Mais tarde, a PSP abordou três homens, na via pública. O subintendente da PSP do comando de Faro, Hugo Marado, explicou que uma patrulha viu os três cidadãos "no centro da cidade com ar de alguma fadiga e desorientação, certamente fruto do desconhecimento do local onde se encontravam". Como já havia conhecimento prévio da apreensão da embarcação, os agentes procederam à abordagem. Apenas um tinha documentos de identificação, mas, "nos contactos que a PSP fez junto do SEF, apurou-se que todos entraram em Portugal de forma irregular, o que levou à detenção dos três".

PUB

Os homens acabaram por assumir que chegaram à região na embarcação encontrada na praia. "As informações recolhidas junto dos três detidos levam-nos a crer que se trata de um grupo maior de 15 ou 16 elementos", acrescentou o subintendente. Os detidos deverão ser presentes a tribunal durante a tarde.

Recorde-se que, entre dezembro de 2019 e setembro de 2020, entraram na costa algarvia 97 cidadãos marroquinos em seis desembarques distintos.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG