O Jogo ao Vivo

GNR

Matou irmão à facada em Santarém após discussão

Matou irmão à facada em Santarém após discussão

Agressor, de 48 anos, golpeou vítima, de 51, com uma faca de cozinha. Crime aconteceu na segunda-feira, na casa onde residiam sozinhos, na aldeia de Moita, em Pernes, Santarém.

Um homem, de 48 anos, é suspeito de ter matado o irmão, de 51, durante uma discussão entre ambos na casa onde residiam sozinhos, quase em indigência, na aldeia de Moita, em Pernes, Santarém. O presumível homicida, já detido, terá atingido várias vezes a vítima com uma faca de cozinha. Ao aperceber-se do estado do irmão, ainda pediu socorro, mas já nada havia a fazer.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, os dois homens, sem qualquer ocupação, viviam sozinhos na mesma habitação desde que a mãe fora internada num lar, onde permanece. A relação entre ambos seria algo conflituosa e as discussões, por motivos fúteis, seriam comuns. Pelas 15 horas de segunda-feira, o que era apenas mais uma altercação terminou da pior maneira.

PUB

Com vários instrumentos culinários à mão, os irmãos atacaram-se mutuamente: o mais velho terá usado um martelo de cozinha, o mais novo, uma faca. Os golpes que terá dado foram fatais.

"Após a prática do crime, o arguido, que também ficou com alguns ferimentos decorrentes dos confrontos físicos verificados, acionou os serviços de emergência médica, que acabaram por não conseguir reverter a situação grave em que a vítima se encontrava e que conduziu à sua morte", referiu esta terça-feira, numa nota, a Polícia Judiciária (PJ).

O socorro, apurou o JN, foi prestado pelos Bombeiros Voluntários de Pernes e pelo INEM, que transportaram o homem ao Hospital de Santarém, onde foi declarado o óbito.

Depois do homicídio, o suspeito esperou em casa pela GNR, que o deteve e, posteriormente, o entregou à PJ, à qual foi atribuída a investigação do homicídio. Amanhã, 6 de abril de 2022, é apresentado a tribunal para primeiro interrogatório e aplicação das medidas de coação. Está indiciado por homicídio e detenção de arma proibida.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG