Investigação

Ministério Público arquiva inquérito relativo a queixas contra youtuber Hugo Strada

Ministério Público arquiva inquérito relativo a queixas contra youtuber Hugo Strada

O Ministério Público (MP) arquivou a 20 de maio o inquérito instaurado em julho de 2019 relativo aos alegados comportamentos excessivos do youtuber Hugo Strada, publicados em várias plataformas online, com jovens da Team Strada, um grupo de youtubers adolescentes que agenciava.

"O inquérito em referência conheceu despacho de arquivamento", disse ao JN fonte oficial da Procuradoria-Geral da República.

As queixas contra o youtuber, à data com 36 anos, tinham sido apresentadas à Comissão Nacional de Promoção dos Direitos e Protecção de Crianças e Jovens pela VOST Portugal, uma rede de voluntários digitais, e depois reencaminhadas para o Ministério Público.

O inquérito, da responsabilidade do Departamento de Investigação e Ação Penal de Lisboa, estava em segredo de justiça.

Questionado sobre o caso, numa entrevista no programa da TVI "Goucha" na terça-feira, Hugo Strada voltou a mostrar arrependimento sobre o vídeo em que aparece a invadir uma casa de banho em que uma das jovens pertencentes ao grupo se encontra.

"Arrependo-me. Aquilo era eu criar conteúdo. Eu não era só um homem de 36 anos a invadir uma casa de banho. Aquilo era uma relação entre nós que não é o que aquelas imagens editadas passaram", salientou.

PUB

Sobre o beijo nos lábios a "Dumbo", um dos jovens do grupo, de apenas 17 anos, durante o programa televisivo Curto Circuito, da SIC Radical, Hugo Strada voltou a frisar que o ato foi um "sinónimo de afeto".

"Percebo que aquilo tenha ofendido muita gente. Aquilo era a Team Strada. Era uma anarquia governada onde toda a gente era ela própria e os fãs gostavam disso", disse.

Comentando a decisão do MP, o youtuber revelou que "nunca" duvidou do arquivamento do caso.

"A Team Strada está parada [neste momento]. A luta que foi travada durante este dois anos para quem é da Team Strada foi muito pesada. Estou a falar por mim e pelos jovens que, de cada vez que vão a um sítio, são interpelados. Há um bullying constante, que ainda continua, graças às ações de quem causou isto", afirmou.

Hugo Strada falou ainda sobre as consequências e o impacto que o caso teve na sua vida pessoal e profissional.

"Eu fui vetado. Eu lancei duas músicas e ninguém me quis na TV a atuar. Eu senti efetivamente o que é censura, o que é ser posto à parte por uma coisa que não fiz. Eu abri os telejornais por uma coisa que não fiz."

Strada adiantou ainda que quer voltar a fazer conteúdo. "Eu criei novos projetos. Afastei-me do spotlight. A partir de agora quero mostrar quem sou. Quero continuar a fazer o meu trabalho", finalizou.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG