O Jogo ao Vivo

Odemira

Multa e pena suspensa para irmãos julgados por 16 furtos em residências

Multa e pena suspensa para irmãos julgados por 16 furtos em residências

O Tribunal de Beja deixou cair, esta semana, a maior parte dos crimes imputados a dois arguidos suspeitos de uma série de assaltos em casas do concelho alentejano de Odemira.

Cristiano R., de 27 anos, e Cristóvão R., de 29, residentes em Portimão e que estavam acusados de 16 crimes de furto qualificado e um de detenção de arma proibida, foram condenados, respetivamente, a uma pena de prisão cinco anos, suspensa, e a uma pena de multa de 600 euros.
O mais novo terá ainda de indemnizar quatro dos ofendidos, no prazo de seis meses, em 2840 euros. Foi condenado por três crimes de furto qualificado, tendo sido absolvido de outros treze, e um crime de detenção de arma proibida.

Já o irmão mais velho foi absolvido de todos os furtos, sendo condenado apenas pela detenção de uma pistola ilegal.

PUB

Os dois indivíduos residiram durante alguns anos em Odemira e, entre janeiro e outubro de 2018, deslocaram-se a diversas localidades do concelho, que conheciam perfeitamente, para entrar em residências e realizar os furtos.

O arguido Cristiano já tinha sido alvo de duas condenações, em pena de multa, pelo crime de condução sem habilitação legal, e a uma pena de dois anos e meio de prisão, mas suspensa pelo mesmo período, por crime de furto qualificado.

Por seu turno, Cristóvão tinha sido anteriormente condenado em pena de multa pela prática de três crimes de condução sem habilitação legal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG