Exclusivo

"Não andava bem": viu um anjo numa nuvem e uma voz mandou-o matar o pai

"Não andava bem": viu um anjo numa nuvem e uma voz mandou-o matar o pai

Julgado por homicídio em Lousada, confessa tudo. Diz que "não andava bem", está arrependido e pede desculpa.

Nuno Soares confessou, na terça-feira, no Tribunal de Penafiel que matou o pai à facada na casa onde viviam, em Caíde de Rei, Lousada, porque viu uma nuvem em forma de anjo e ouviu uma voz interior a dizer-lhe para "matar". Disse que "não andava bem da cabeça", arrependeu-se e chorou durante vários momentos da audiência.

"É tudo verdade", começou por dizer Nuno Soares, 32 anos, confessando que matou o pai, Manuel Soares, por se ter sentido ameaçado por ele. "Uma noite apontou-me uma faca e eu encarei aquilo como uma ameaça de morte. Fiquei a cismar naquilo, com medo de que o meu pai me fizesse alguma coisa", contou, acrescentando que dormia com a porta do quarto trancada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG