GNR

Nove detidos em Mirandela por caça ilegal

Nove detidos em Mirandela por caça ilegal

Os detidos são naturais dos distritos de Vila Real, Braga e Porto.

O Núcleo de Proteção Ambiental da GNR de Mirandela deteve, este domingo, nove caçadores, com idades entre os 44 e os 80 anos, por crimes praticadas em ato venatório, revela, em comunicado, o Comando Territorial de Bragança.

Foi o resultado da "Operação Artémis", que decorreu em todo o território nacional, e que tem como objetivo "a intensificação da fiscalização do ato venatório".

Na nota, a GNR dá conta que "oito dos suspeitos, naturais dos distritos de Braga e Porto, encontravam-se a exercer o ato venatório aos tordos", ao que apuramos na freguesia de Vale de Gouvinhas, "antes do nascer do sol, pelo que foram detidos, constituídos arguidos e libertados sob a medida de coação de termo de identidade e residência", estando notificados para comparecer no tribunal judicial de Mirandela, esta segunda-feira.

Ao final da tarde, foi ainda detido mais um cidadão, natural do distrito de Vila Real, que, ao que conseguimos apurar, exercia o ato venatório na aldeia de Franco, e que "tinha na sua posse um cartucho zagalote, cuja posse é proibida pela Lei das armas", refere o comunicado.

Foi igualmente constituído arguido e libertado sob a medida de coação de termo de identidade e residência, estando notificado para comparecer no tribunal judicial de Mirandela.

Além das 9 detenções, foram ainda apreendidas 9 espingardas caçadeiras, 1 cartucho zagalote, 274 cartuchos de calibre 12 e vários documentos.

PUB

A Operação contou com o reforço dos Postos Territoriais de Mirandela e Torre dona Chama.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG