Investigação

GNR suspeita que mulher foi atirada para poço seco com 15 metros

GNR suspeita que mulher foi atirada para poço seco com 15 metros

O cadáver de uma mulher, de 60 anos, foi, nesta segunda-feira, encontrado num poço na sua residência, em Ermidas-Sado, Santiago do Cacém (Setúbal), tendo a Policia Judiciária (PJ) sido chamada por haver "suspeitas de homicídio", disseram as autoridades.

Fonte do Comando Territorial de Setúbal da GNR revelou à agência Lusa que, segundo as averiguações iniciais efetuadas no local, "há suspeitas de homicídio".

Segundo apurou o JN, as suspeitas têm a ver com distância entre a residência da mulher, em Ermidas do Sado, e o local onde foi encontrada, numa zona rural desta freguesia. A vítima tem mobilidade reduzida, pelo que a forma como chegou ao sítio onde está o poço suscita estranheza às autoridades.

PUB

"A PJ foi contactada e irá para o local para fazer as diligências de investigação", acrescentou fonte policial.

Uma fonte dos bombeiros também contactada pela Lusa adiantou que o corpo se encontra a uma profundidade de cerca de 15 metros no interior do poço, o qual "está seco".

Os operacionais aguardam a chegada da PJ ao local e as respetivas diligências para, então, procederem à retirada da mulher.

De acordo com a página da Internet da Autoridade Nacional de Emergência e Proteção Civil, consultada pela Lusa, o alerta para uma ocorrência de busca e resgate terrestre de pessoas, em Ermidas-Sado, foi dado às 10:21.

Para o local, foram mobilizados 13 operacionais, apoiados por sete viaturas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG