Exclusivo

Portugal alvo de ciberataques feitos por países estrangeiros

Portugal alvo de ciberataques feitos por países estrangeiros

O Estado português foi alvo de ciberespionagem e várias infraestruturas críticas nacionais sofreram ataques informáticos para que fosse roubada informação confidencial, com valor político e económico. Em alguns casos, os ataques partiram de outros estados.

A revelação está plasmada no Relatório Anual de Segurança Interna (RASI) de 2020, documento que, na terça-feira, foi aprovado no Conselho Superior de Segurança Interna e será enviado hoje à Assembleia da República.

Elaborado pela Direção-Geral de Política de Justiça a partir de informação proveniente de oito órgãos de polícia criminal, a última edição do RASI é clara quando constata que houve um "aumento da espionagem através de ameaças persistentes, tecnologicamente avançadas, de origem estatal, direcionadas a importantes centros de informação do Estado português". O grau de sofisticação da ciberespionagem foi tal, que as autoridades tiveram dificuldades para perceber se os ataques foram cometidos para obter lucros financeiros ou para cometer "crimes de sabotagem, dirigidos a empresas com relevância no tecido empresarial nacional".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG