O Jogo ao Vivo

Violência

PSP de Beja desmente uso de taser em suposta agressão a aluna

PSP de Beja desmente uso de taser em suposta agressão a aluna

O Comando Distrital de Beja da PSP emitiu um comunicado onde desmente "que tenha ocorrido uma agressão a uma aluna no interior da Escola Básica de Santiago Maior", na cidade alentejana, revelando que através dos agentes da "Escola Segura" desenvolveu diligências que permitiram "perceber os contornos da ocorrência".

No documento a Polícia esclarece que "foi possível identificar o objeto utilizado na suposta agressão, como sendo um brinquedo de fabrico artesanal tipo fisga, o qual terá sido utilizado por alguns alunos para projetar de arbustos", justificando que até ao momento e relativamente à situação descrita "não foi formalizada qualquer denúncia junto dos nossos serviços", concluíram.

A PSP foi alertada ontem, dois dias depois do caso ser falado, para a pretensa utilização de uma pistola taser no interior da Escola Básica de Santiago Maior através de um e-mail, em que a associação de paios da escola reencaminhou um e-mail de um progenitor de uma aluna a dar conta do episódio.

PUB

Margarida Patriarca, presidente da Associação de Pais e Encarregados de Educação da Escola Básica 2/3 de Santiago Maior, em Beja, denunciou ontem, que na terça-feira, "uma aluna terá sido atingida no corpo por uma taser (arma de eletrochoque) disparado por outra criança", situação que lhe foi transmitida pela encarregada de educação da aluna do 2º ciclo, denuncia que fez chegar à PSP e à Câmara Municipal.

No comunicado emitido esta sexta-feira, para esclarecer a situação, a PSP de Beja aproveita para solicitar aos encarregados de educação e comunidade escolar para que "sempre que tenham conhecimento de situações que entendam ser lesivas dos direitos dos alunos, informem atempadamente às forças de segurança", rematou o Comando Distrital.

"Taser Alentejana"

Segundo apurou o JN, o brinquedo de fabrico artesanal tipo fisga, já foi batizado como a "Taser Alentejana". Trata-se do gargalo de uma garrafa de plástico, onde depois é enfiado parte de um balão, sendo em seguidas colocadas as bagas no gargalo, puxado e largado o balão que expele as bagas em direção ao local ou pessoa que se pretende atingir.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG