Linha da Azambuja

PSP está a "avaliar" atuação em que passageiro sem bilhete foi pontapeado por polícia

PSP está a "avaliar" atuação em que passageiro sem bilhete foi pontapeado por polícia

A atuação da PSP numa situação em que um passageiro sem bilhete foi pontapeado nos genitais por uma polícia está "a ser objeto de uma avaliação interna", confirmou esta terça-feira, ao JN, aquela força de segurança.

A agressão aconteceu a 31 de julho dentro de um comboio parado na estação da CP da Bobadela, no concelho de Loures, e foi registada num vídeo amador, entretanto partilhado nas redes sociais.

O homem, de 38 anos, foi surpreendido pelos fiscais da CP, pelas 7 horas de sábado, a viajar sem título de transporte válido, na Linha da Azambuja, sentido Lisboa-Azambuja, adiantou, esta terça-feira, fonte oficial do Comando Metropolitano de Lisboa da PSP. Ter-lhe-á sido solicitado que regularizasse a situação, mas não o fez.

Foi então que a PSP foi acionada. Segundo a mesma fonte, o passageiro terá, após a chegada dos agentes, adotado "uma postura agressiva", rejeitando quer pagar o bilhete quer sair do comboio.

Já na Bobadela, o contingente policial foi reforçado e o homem foi mesmo obrigado, após ser agredido, a sair da carruagem. Foi este momento que ficou registado no vídeo amador, que dura 44 segundos.

Nas imagens, vê-se o homem a conversar com um de dois polícias sobre respeito mútuo, até dizer que tem "planos de vida" e não irá sair do comboio. É nessa altura que é inesperadamente pontapeado nos genitais pela outra polícia. Logo depois, é agarrado pelo agente com quem estava a falar e empurrado para fora da carruagem, enquanto a polícia que o agredira agita o cassetete, aparentemente sem o atingir. Entre os restantes passageiros, ninguém reage.

PUB

O homem, rematou a fonte da PSP, não foi detido. Viajar sem bilhete constitui, segundo o site da CP, uma contraordenação grave, punível, nos percursos urbanos, com coima entre 120 e 350 euros.

Já o preço do bilhete para circular nos comboios urbanos de Lisboa varia entre 1,35 e 3,45 euros, dependendo do número de zonas tarifárias percorridas. Desconhece-se em que estação é que o passageiro agredido entrou e em qual pretendia sair.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG