Operação

PSP sinaliza mais de 500 idosos em situação de risco desde julho

PSP sinaliza mais de 500 idosos em situação de risco desde julho

A PSP sinalizou 535 idosos em risco desde julho, depois de ter realizado mais de três mil contactos individuais, no âmbito da operação "Solidariedade Não Tem Idade", em conjunto com a Segurança Social, revelou esta segunda-feira aquela força policial.

"Os polícias destas equipas procuram recolher indícios de maior vulnerabilidade física e psíquica ou de situações suspeitas de crimes, seja de violência doméstica, seja contra a vida ou integridade física, eventualmente agravados pela situação epidemiológica da covid-19. Posteriormente, a PSP partilha esta informação e aciona meios de resposta social em coordenação com as diversas entidades parceiras", lê-se em comunicado.

De acordo com a PSP, a operação, de "cariz preventivo", tem como objetivo a deteção de casos de fragilidade social entre a população sénior.

"Em geral, os idosos, pelas suas vulnerabilidades físicas e psíquicas, tornam-se vítimas preferenciais em relação a crimes contra o património [roubo, burla, extorsão], contra a liberdade pessoal [ameaça, coação, sequestro] e contra a integridade física [ofensa à integridade física, violência doméstica, maus-tratos]", alertam as forças policiais.

Às várias vulnerabilidades discriminadas acrescentam-se ainda "as de cariz económico, materializadas em frágeis condições de habitação, higiene, saúde pública, saúde individual [muitas vezes dependentes de medicação regular] e ou alimentação".

"Na operação a "Solidariedade Não Tem Idade" a PSP exerce as competências de prevenção criminal [e de prevenção prioritária] que lhe estão genericamente atribuídas, fazendo-o em cooperação com instituições locais e em apoio a outras entidades nas suas competências de apoio/assistência social ou serviços médicos, salvaguardando as áreas de intervenção próprias de cada uma", recorda.

A operação prolongar-se-á até ao final do mês de setembro, acrescenta.

PUB

Em 2020, foram realizados mais de seis mil contactos individuais e sinalizados 981 idosos, dos quais 891 em situação de risco social, sendo 508 encaminhados de imediato para apoio urgente por se encontrarem em situação de risco elevado.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG