PSP e GNR

Registadas 1003 contraordenações em julho no âmbito da situação de calamidade

Registadas 1003 contraordenações em julho no âmbito da situação de calamidade

A PSP e a GNR registaram 1003 contraordenações durante o mês de julho, devido ao incumprimento das regras impostas no âmbito da situação de calamidade, a maioria relacionada com uso de máscara, limitações de circulação, consumo e venda de álcool.

De acordo com os dados enviados esta sexta-feira pelo Ministério da Administração Interna (MAI) à Lusa, as duas forças de segurança registaram 1003 autos pelo incumprimento de 17 regras da situação de calamidade, impostas devido à pandemia da covid-19.

As infrações mais frequentes foram o incumprimento das regras de venda de bebidas alcoólicas em áreas de serviço e estabelecimentos comerciais e o seu consumo na via pública, um total de 248 autos.

Segue-se o incumprimento do uso de máscara, com 230 contraordenações registas (174 das quais pela falta de uso de máscara em espaços públicos) e o incumprimento de regras de circulação (102 autos devido ao dever geral de recolhimento e 79 pela circulação entre concelhos).

O incumprimento de horários de funcionamento (112), da realização de celebrações e eventos (76), das regras de funcionamento dos restaurantes (42), do fecho de estabelecimentos (36) e da suspensão de atividades (21) são outras das infrações identificadas.

Desde o início do ano, a PSP e a GNR registaram cerca de 46 mil contraordenações, das quais 61% pelo incumprimento do dever geral de recolhimento domiciliário.

Portugal está desde o dia 1 de maio em situação de calamidade, que foi prolongada até ao final de agosto devido à pandemia da covid-19.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG