Exclusivo

João Rendeiro estuda contra-ataque à extradição há três meses

João Rendeiro estuda contra-ataque à extradição há três meses

Advogada sul-africana de ex-presidente do BPP revelou ao JN que fugitivo não foi surpreendido com detenção e que prepara resposta jurídica desde que chegou ao país.

João Rendeiro previu há meses a possibilidade de ser detido e não perdeu tempo. Mal chegou à África do Sul, contratou a advogada June Stacey Marks, uma especialista em crimes de colarinho branco e casos internacionais, para preparar a defesa à extradição para Portugal, onde lhe foi decretada a prisão preventiva e onde tem uma pena de cinco anos e oito meses para cumprir. A defesa já pediu a libertação mediante pagamento de uma fiança.

Rendeiro chegou à África do Sul a 18 de setembro, dez dias antes de anunciar publicamente que não iria regressar a Portugal para cumprir a pena a que fora condenado. Pouco depois de ter chegado a Joanesburgo, instalou-se na zona nobre de Sandton, no Norte da cidade, onde está situado o escritório da advogada.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG