Exclusivo

Sargento da GNR aponta arma a guarda que multou a mulher

Sargento da GNR aponta arma a guarda que multou a mulher

Foi condenado a um ano e dois meses de prisão e está a ser alvo de processo disciplinar por ter ameaçado subalterno à frente de colegas.

Um sargento-ajudante da GNR que exercia funções no destacamento territorial de Moura foi condenado em Lisboa, por um Tribunal Coletivo Militar, a um ano e dois meses de prisão por ter apontado a arma de serviço a um subordinado que multara a sua esposa por ter um pneu da sua viatura em mau estado. A condenação, cuja execução foi suspensa, é passível de recurso para o Tribunal da Relação.

Na origem desta tensão entre ambos estava o facto de, um mês antes, durante uma operação de trânsito em que participava o guarda Constantino P., efetuada em Brinches, onde reside o sargento Nuno F., 46 anos, ter sido fiscalizado o carro da mulher do arguido, que foi alvo de uma contraordenação por causa do mau estado de um dos pneus.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG