O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Secretária de ex-governante suspeita de beneficiar empresário com cadastro

Secretária de ex-governante suspeita de beneficiar empresário com cadastro

Uma antiga secretária pessoal de João Neves, anterior secretário de Estado da Economia, demitido há uma semana por António Costa, foi acusada pelo Ministério Público (MP) de quatro crimes de corrupção passiva.

Teresa Saraiva é suspeita de receber estadias em hotéis e queijos da serra em troca de favores a Gumercindo Lourenço, dono de várias empresas dos ramos da hotelaria, termas e construção civil, que nos últimos anos tem estado na mira da justiça. O empresário de Viseu está indiciado por quatro crimes de corrupção ativa.

Segundo a acusação, "pelo menos desde o início do ano de 2014, o arguido Gumercindo Lourenço ofereceu e deu, efetivamente, à arguida Teresa Saraiva e a terceiros, por indicação daquela, vantagens patrimoniais e não patrimoniais, como forma de retribuir a sua atuação, enquanto secretária pessoal do Ministro da Economia e, a partir de 2018, enquanto secretária pessoal no gabinete do secretário de Estado da Economia, nomeadamente, através da aceleração, simplificação e agilização dos procedimentos, e, dessa forma, interferindo e influenciando a tomada de decisões, não só no Ministério da Economia, mas também noutras entidades, como o Instituto do Turismo de Portugal e a Direção-Geral de Energia e Geologia".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG