O Jogo ao Vivo

Exclusivo

Secretária e confidente de Amália exige 80 mil euros à fundação da fadista

Secretária e confidente de Amália exige 80 mil euros à fundação da fadista

Estrela Carvas diz que foi despedida sem justa causa e que a empregadora não fez descontos durante nove anos. Presidente da instituição nega.

Foi secretária, amiga e a maior confidente de Amália Rodrigues ao longo de várias décadas, mas acabou despedida pela fundação que a fadista deixou criada em testamento para gerir os seus bens. Estrela Carvas, 71 anos, interpôs agora um processo contra a Fundação Amália Rodrigues, onde trabalhava como guia turística, desde junho de 2001, por vontade manifestada pela fadista. Contesta o despedimento e alega não terem sido feitos os descontos para a Segurança Social (SS).

O processo intentado no Tribunal do Trabalho de Guimarães, a que o JN teve acesso, mostra que a Fundação Amália Rodrigues comunicou a Estrela Carvas a caducidade do contrato de trabalho a 1 de março de 2019, com efeitos a partir de 14 de maio do mesmo ano. É este despedimento que Estrela Carvas contesta no processo, pois considera que foi "sem justa causa e sem precedência de qualquer processo disciplinar".

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG