O Jogo ao Vivo

Aeroporto

SEF liberta mulher coagida a prostituir-se sob ameaça ao filho bebé

SEF liberta mulher coagida a prostituir-se sob ameaça ao filho bebé

Uma mulher de 22 anos, da Costa do Marfim, vítima de uma rede de tráfico de seres humanos para exploração sexual, foi resgatada pelo SEF, no aeroporto de Lisboa, onde chegou de África com um indivíduo de 40 anos, entretanto detido. A rede ameaçava a vida do filho bebé da mulher, visando forçá-la a prostituir-se na Europa.

De acordo com informações recolhidas pelo JN, o casal chegou de Casablanca, Marrocos, ao aeroporto Humberto Delgado, em Lisboa. Quando passaram pela zona alfandegária, os inspetores do SEF estranharam as atitudes das duas pessoas e decidiram controlá-las.

As primeiras averiguações do SEF permitiram estabelecer que o homem, do Togo, estaria a coagir a mulher. A vítima teria sido retirada do seu país, onde terá deixado familiares e um filho bebé. Sob ameaças à vida da criança, a rede obrigou a mulher a viajar para a Europa.

Então, começaram por viajar para Casablanca, onde apanharam um voo para Lisboa. O destino final não seria Portugal, mas sim França ou Alemanha, onde as redes de tráfico de seres humanos mantêm as mulheres na prostituição de rua, sob controlo absoluto de grupos criminosos.

"No âmbito da cooperação institucional entre o SEF e a Equipa Multidisciplinar Especializada para Assistência a Vítimas de Tráfico de Seres Humanos da Região de Lisboa (EME-TSH), a vítima foi encaminhada para uma instituição especializada, por forma a garantir a sua qualidade de vida, segurança e autonomia", adianta o SEF, em comunicado.

O indivíduo foi ontem levado para o Tribunal Central de Instrução Criminal de Lisboa, para aplicação das medidas de coação. À hora do fecho desta edição, ainda eram desconhecidas.

A investigação do SEF vai prosseguir na tentativa de descobrir mais elementos da rede.

Outras Notícias