Crime

Suspeitos da morte do "Conde" de Guimarães detidos pela PJ

Suspeitos da morte do "Conde" de Guimarães detidos pela PJ

Dois suspeitos de terem assassinado Fernando Ferreira, conhecido como "Conde" de Guimarães, no início de janeiro do ano passado, foram detidos esta terça-feira pela Polícia Judiciária do Porto. Em causa estará um ajuste de contas. Entre eles está "Toni do Penha", que já tinha sido ouvido apenas como testemunha na investigação.

O mistério em volta do homicídio de Fernando "Conde", um empresário do ramo da eletricidade de Guimarães chegou ao fim. O JN sabe que os inspetores da Secção Regional de Combate ao Terrorismo e Banditismo da Diretoria do Norte da PJ detiveram dois suspeitos do crime.

O empresário tinha saído de casa na noite de 8 de janeiro do ano passado, de carro, alegadamente para visitar um cliente nas Caldas das Taipas, Guimarães, e desde então nunca mais tinha sido visto.

O corpo acabou por ser encontrado após vários dias de buscas, nas margens do Rio Ave, no Parque de Lazer da freguesia de Barco.

As suspeitas de homicídio que surgiram logo após o desaparecimento, foram confirmadas pela autópsia e a PJ começou a investigar.

"Toni do Penha", com quem Fernando Conde disse ter encontro marcado na noite do desaparecimento, a 8 de janeiro, é um empresário ligado à restauração que já geriu estabelecimentos de diversão noturna. A alcunha advém do facto de já ter sido dono da discoteca Penha Club, em Guimarães.

PUB

Poucos dias depois do desaparecimento, "Toni" foi ouvido pela Polícia Judiciária, na qualidade de testemunha, mas com a presença de um advogado. Disse que não esteve com Fernando na noite do desaparecimento.

Já depois do depoimento, o primeiro local onde foram feitas buscas no rio Ave está localizado a menos de 500 metros da casa de "Toni do Penha", em Sande São Clemente.

Cronologia

8 de janeiro

Fernando Ferreira sai de casa, na freguesia de Creixomil, dizendo que se ia encontrar com Toni do Penha em Caldas das Taipas, a cerca de 6 quilómetros. Levou o Volvo C30, de cor preta, e nunca mais foi visto com vida.

15 de janeiro

Começam as buscas da Polícia Judiciária e Ministério Público no rio ave. De manhã, decorrem em Vila Nova de Sande, junto à casa de Toni do Penha, a dois quilómetros das Taipas. De tarde, Toni do Penha tenta suicidar-se.

18 de janeiro

O telemóvel de Fernando "Conde" é encontrado junto a um ribeiro na freguesia de Barco, a dois quilómetros das Taipas. Estava desligado e molhado, mas em razoável estado de conservação e foi recuperado pela PJ.

22 de janeiro

O cadáver de Fernando "Conde" é finalmente encontrado, na margem do rio Ave, parcialmente coberto pela água, no parque de lazer de Barco. Foi encontrado por Manuel Ribeiro, morador daquela freguesia, que passeava no local.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG