Violência doméstica

Toxicodependente agredia avó acamada e tia presa a cadeira de rodas

Toxicodependente agredia avó acamada e tia presa a cadeira de rodas

Agressor usava dinheiro das pequenas reformas das familiares para sustentar o vício. Só num dia, GNR de Penafiel deteve quatro suspeitos de violência doméstica, mas todos foram libertados pelo juiz

Um toxicodependente, residente em Paredes, agredia diariamente a avó, de 90 anos e acamada, e a tia, sexagenária presa a uma cadeira de rodas, para lhes exigir dinheiro para a compra da droga. Os episódios de violência alongaram-se por anos, mas só perante o escalar da gravidade dos ataques nos últimos meses é que uma familiar denunciou o caso à GNR. O agressor foi detido na última sexta-feira, dia em que o Núcleo de Investigação e Apoio a Vítimas Específicas (NIAVE) de Penafiel pôs atrás das grades outros três suspeitos de violência doméstica. Todos foram, no entanto, libertados após serem interrogados pelo juiz.

Insultadas e agredidas, vítimas nunca denunciaram agressor

Hoje com 20 anos, o jovem foi abandonado pela mãe e nunca conheceu o pai. Sempre viveu, por isso, com a avó e a tia, que o acolheram sem reservas na habitação situada no concelho de Paredes. Mesmo assim, o rapaz mostrou-se muito violento, sobretudo a partir da altura em que passou a estar dependente do consumo de droga. Ao longo dos anos e sem fontes de rendimento, o jovem foi exigindo dinheiro à família para sustentar o vício e não hesitava em recorrer à violência.

A avó, atualmente com 90 anos e sem condições de saúde para sair da cama, e a tia, que só se desloca numa cadeira de rodas, nunca denunciaram os maus tratos de que eram alvo. Nem quando o toxicodependente as insultava, lhes cuspia e as agredia.

Este comportamento violento foi-se tornando mais frequente e, nos últimos meses, verificava-se todos os dias. O jovem exigia sempre mais dinheiro à avó e tia que, dependentes de pequenas reformas, não tinham forma de sustentar o vício do agressor.

O caso acabou por ser denunciado, há duas semanas, à GNR por uma familiar, o que, desde logo, justificou uma investigação do NIAVE. As diligências terminaram, no final da semana passada, com a detenção do toxicodependente, mas este foi libertado rapidamente. No entanto, após primeiro interrogatório judicial, foi obrigado a abandonar a habitação da família e proibido de contactar a avó e tia. Tem ainda de usar uma pulseira eletrónica para evitar que se aproxime das vítimas.

PUB

Perseguia a ex-namorada de 19 anos

No mesmo dia, o NIAVE de Penafiel efetuou outras três detenções por violência doméstica. Uma das quais visou um homem, de 50 anos e residente em Amarante, que injuriava e ameaçava a esposa, com a mesma idade.

Ainda em Amarante, um jovem, de 21 anos, foi detido por comportamentos violentos contra a ex-namorada, dois anos mais nova. O detido chegou a perseguir a vítima de carro e tentou retirar-lhe o telemóvel.

Na terceira situação, já no concelho de Felgueiras, um homem, de 56 anos, foi detido por agredir e controlar economicamente a esposa, de 50 anos.

Tal como aconteceu com o jovem que agredia a avó e a tia, todos estes suspeitos de violência doméstica foram levados ao Tribunal de Instrução Criminal de Penafiel, de onde saíram em liberdade e proibidos de contactar as vítimas.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG