Exclusivo

Tribunal aplica penas pesadas para homicídio em guerra de clãs

Tribunal aplica penas pesadas para homicídio em guerra de clãs

Quatro dos sete familiares com idades entre os 19 e os 63 anos, julgados no Tribunal de Sintra pelo homicídio do membro de outro clã, que tinha baleado num pé um dos arguidos, durante uma festa organizada na casa da vítima, em Algueirão, Mem Martins, foram condenados por homicídio e posse de arma ilegal. As penas vão de oito anos e nove meses para um menor de 17 anos até 18 anos e meio de cadeia.

Foi no dia 1 de novembro de 2020 que a vítima, Ismael Domingos juntou diversos familiares num pátio situado em frente à sua casa, em Algueirão. A confraternização, que juntou pelo menos 20 pessoas, estava marcada para a hora de almoço e prolongou-se pela tarde e noite dentro. Durante a festa, Fernando R., também conhecido por "Mouro", e Ismael protagonizaram uma discussão que terminou com agressões mútuas.

Para se vingar, Ismael foi ao interior da sua casa para ir buscar uma caçadeira ilegal e balear num pé "Mouro", que foi acusado de homicídio mas acabou absolvido. Esta vítima deslocou-se ao hospital Professor Doutor Fernando da Fonseca, na Amadora para receber assistência, mas antes foi ao Bairro Coopalme, em Mem-Martins, para alertar os seus familiares sobre o sucedido.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG