Porto

Trio acusado de matar para roubar oito quilos de canábis

Trio acusado de matar para roubar oito quilos de canábis

Três homens foram acusados pelo Ministério Público do Porto de homicídio qualificado. Em novembro de 2020, dispararam contra um homem com quem tinham combinado um negócio de droga. A vítima de 26 anos veio a falecer no hospital.

Eduardo Almeida, residente na Moita, costumava abastecer um dos arguidos com canábis que este depois vendia a consumidores. O suspeito decidiu montar um esquema para lhe roubar os estupefacientes.

Combinou com Edu a compra de oito quilos de canábis, mas disse-lhe que teria de vir até ao Porto. Para o convencer, até lhe mandou fotografias do dinheiro que tinha para pagar o produto. O fornecedor aceitou. No dia 24 de setembro de 2020, Edu deslocou-se até ao Porto. Não sabia que ia cair numa armadilha.

Emboscada no Bonfim

O suspeito tinha montado uma emboscada com dois cúmplices. Disseram à vítima para ir ter com eles à Calçada da Póvoa, uma rua pouco movimentada na zona do Bonfim. Edu vinha com mais três amigos. Ao chegar ao local, saiu do carro, foi até à traseira do veículo e retirou um saco.

Convencidos de que era a droga, os dois cúmplices surpreenderam a vítima e efetuaram vários disparos que a atingiram no abdómen e no pé. Apesar de ferido, Edu conseguiu entrar no carro e os amigos saíram rapidamente do local. Os atacantes pegaram no saco, mas aperceberam-se de que o mesmo estava vazio e fugiram.

PUB

Faleceu no hospital

Os amigos de Edu deixaram-no junto do Hospital de Santo António, onde entrou apeado. Apesar da assistência médica, o ferido de 26 anos viria a falecer no dia seguinte.

No dia 28 de março de 2022, o Ministério Público no Diap da Procuradoria da República do Porto (10.ª secção) deduziu acusação contra os três atacantes, imputando-lhes a prática, em coautoria, de um crime de homicídio qualificado; mais imputou, a um dos arguidos, um crime de tráfico de estupefacientes, a dois, o crime de detenção de arma proibida e, a um deles, o crime de condução sem habilitação legal.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG