PSP

Usavam alta tecnologia para furtar carros BMW, Volvo e Mercedes

Usavam alta tecnologia para furtar carros BMW, Volvo e Mercedes

Dois homens de 36 anos usavam tecnologia avançada para furtar viaturas de gama alta que seriam depois revendidas no mercado paralelo. Foram detidos pela PSP do Porto, no âmbito de um processo que junta duas dezenas de inquéritos por furtos de carros, com valores entre os 30 e os 60 mil euros, e levados ao Tribunal de Instrução Criminal do Porto. As medidas de coação ainda não são conhecidas.

As viaturas, da marca BMW, Volvo e Mercedes, eram procuradas pelos dois homens nas zonas de Ovar, Santa Maria da Feira, Famalicão, Lisboa, Penafiel e Porto. Munidos de um computador equipado com um programa e cabos especiais, os indivíduos faziam uma ligação ao sistema eletrónico da viatura. Assim, conseguiam alterar os códigos de ignição que permitiam pôr o carro a trabalhar com uma chave de outro veículo da mesma marca e modelo.

"Os suspeitos tinham conhecimentos técnicos que lhes permitiram, através da utilização de material eletrónico de desbloqueamento, o furto de veículos automóveis dotados de sistemas de segurança eletrónicos (mormente viaturas dotadas de chave eletrónica)", precisa a PSP.

O processo nasceu em 2020 e já levou, há uns meses, à detenção de um cadastrado, colocado em prisão preventiva na altura, mas que está agora a cumprir uma pena de dez anos de prisão, também por furtos.

Os dois homens, considerados especialistas em furtos de carros, já eram conhecidos das Polícias e têm ligações a stands de automóveis. O JN sabe que pelo menos um stand da zona do Grande Porto foi alvo de buscas, mas nenhum carro foi apreendido.

A operação permitiu a apreensão de artigos desmantelados de automóveis, equipamento informático e de telecomunicações, aparelhos eletrónicos de desbloqueamento de sistemas de segurança das viaturas e diversos equipamentos e ferramentas utilizadas no furto de viaturas.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG