O Jogo ao Vivo

Magda Correia Dias, uma artista de rua, foi agredida na noite de sábado pelos proprietários de um restaurante na zona da Ribeira, no Porto, alegadamente "por estar a passar o chapéu na sua esplanada" após uma atuação.

Vídeo

Artista de rua agredida na Ribeira do Porto por proprietários de restaurante

Artista de rua agredida na Ribeira do Porto por proprietários de restaurante

De acordo com informações recolhidas pelo JN, a jovem de 22 anos entrou na esplanada do restaurante "DeOuro" com o objetivo de pedir um donativo pelo espetáculo efetuado.

Depois de ser advertida pelo proprietário, de 45 anos, que lhe terá dito que estaria a importunar os clientes, os dois envolveram-se numa discussão com empurrões de ambas as partes. Foi na sequência desse desentendimento que o proprietário do espaço lançou a coluna de som de Magda para o rio Douro, bem como o chapéu, com cerca de 40 euros, que a artista usava para o peditório.

As agressões depressa escalaram de intensidade no momento em que o dono do espaço desferiu vários socos no rosto da artista de rua, que terá sido também agredida pela esposa do proprietário, também ela com 45 anos.

"O dono começou a empurrar-me e a dizer que eu tinha de ir embora, que eu não podia estar ali. E ainda atirou a minha coluna de 200 euros ao rio. Quando eu tentei aproximar-me dele para o impedir, já tarde demais, ele deu-me um murro na cara com um cinzeiro na mão", conta ao JN Magda Dias.

Nas imagens a que o JN teve acesso, é possível ver uma das três agressões, presenciadas por várias testemunhas, que a artista de rua diz ter sofrido, bem como o momento em que ficou prostrada no chão após o ataque, que ocorreu cerca das 20.45 horas.

O dono do restaurante, Rui Silva, lamentou que as imagens não retratem tudo o que se passou e sublinhou, ao JN, que também ele foi agredido. Conta ainda que a jovem estaria a importunar alguns clientes com o "fumo e o cheiro" da sua atuação, mas reconhece que se excedeu ao partir para a agressão: "Podia ter tentado controlar-me, mas naquela situação é difícil. Nunca bati numa mulher, mas nunca tive nenhuma mulher que se virasse a mim daquela forma. Quem anda à chuva molha-se".

A discussão só terá terminado após a intervenção dos populares. A jovem foi assistida no local pelo INEM e encaminhada, na sequência, para o Hospital de Santo António, no Porto, onde fez um exame de raio-X à cara. Apresenta hematomas no olho esquerdo, nariz e maxilar. A PSP esteve no local e tomou conta da ocorrência.

Entretanto, na Internet, as críticas ao estabelecimento multiplicam-se, tendo o espaço desativado os comentários e suspendido as páginas nas redes sociais.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG