Aveiro

Ovos-moles de chocolate estão de volta

Ovos-moles de chocolate estão de volta

Ovos-moles: doce típico de Aveiro, feito com gema de ovo e açúcar e coberto por uma fina hóstia branca. Esses são os mais conhecidos, mas afinal também há deles negros.

Ou, melhor, cobertos com chocolate, feito com 63% de cacau. E regressaram, este mês, ao mercado, depois de décadas guardados apenas no paladar dos mais conhecedores da história aveirense. A Associação de Produtores de Ovos-Moles de Aveiro (APOMA) decidiu, na última alteração feita ao Caderno de Especificações da marca daquele doce típico, retomar a produção e a venda daqueles a que chamam, precisamente, "ovos-moles pretos".

"Estes ovos moles são como um bombom da mais alta qualidade. Dantes eram muito apreciados, mas deixaram de ser produzidos na altura da Segunda Guerra Mundial, por o chocolate ser caro", explicou, ao JN, José Francisco, presidente da APOMA. "Houve apenas uma pastelaria de Aveiro, a Rossio, que nunca deixou de os fazer. Agora, achámos que fazia sentido enquadrá-los no Caderno de Especificações, para que toda a gente os possa produzir e possam ser chamados de Ovos-Moles de Aveiro, nunca descurando a altíssima qualidade do nosso doce", acrescentou.

Desde o dia 1 de dezembro, os estabelecimentos comerciais já têm nas suas vitrinas a nova iguaria da cidade da ria. Antes disso, para garantir a qualidade do doce, a APOMA disponibilizou aos produtores formação, ministrada por formadores que vieram de fora, inclusive de França. Pelo menos oito pastelarias receberam-na.

A alteração no Caderno de Especificações incluiu, também, a possibilidade de ultracongelar os ovos-moles, uma medida que foi divulgada, pelo JN, há cerca de dois meses. No entanto, os ovos-moles pretos não podem ser congelados, por perderem a qualidade de excelência. Podem, mesmo assim, ser exportados, uma vez que têm uma validade de 60 dias.

Aposta na exportação

E a exportação será, precisamente, uma das apostas dos produtores. "Será um produto bastante apreciado em alguns mercados, nomeadamente na Suíça, Alemanha, Bélgica, Luxemburgo, entre outros", sublinhou Francisco José, que na sua pastelaria, a Latina, também já vende ovos-moles pretos. Por ser um produto "gourmet", o ovo-mole preto é mais caro substancialmente do que o normal, coberto apenas por hóstia.

PUB

"Não sei os preços praticados nos outros estabelecimentos, mas no meu, por exemplo, um normal pode custar entre os 80 cêntimos e um euro, enquanto que o preto custa dois euros", conta.

Mas o preço não parece assustar os produtores, que esperam o sucesso do doce. Dizem que o "contraste entre o doce e o amargo do chocolate", esse, é difícil de ser esquecido pelos paladares de quem o prova.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG