Beja

Auditoria à gestão de Fundação de Salvada: passivo ronda os 700 mil euros

Auditoria à gestão de Fundação de Salvada: passivo ronda os 700 mil euros

A gestão financeira e patrimonial da Fundação Joaquim Honório Raposo (FJHR), uma IPSS sediada em Salvada, concelho de Beja, foi sujeita na passada semana a uma auditoria pedida pelo novo Conselho de Administração da instituição empossado no passado dia 14 de outubro. A auditoria visa analisar a gerência levada a cabo entre 1 de janeiro e 30 de setembro do corrente ano.

A nova administração quer conhecer a realidade da Fundação e as razões que levaram a que no final de 2019 o passivo tivesse atingido quase 900 mil euros. No passado dia 30 de setembro as dívidas da FJHR rondavam os 700 mil euros. Os números baixaram porque foram utilizadas verbas do Fundo de Socorro pedido à Segurança Social, no valor de 283 mil euros.

O presidente da Fundação, é por inerência estatutária, o presidente da União de Freguesias de Freguesias de Salvada e Quintos e desde as primeiras Eleições Autárquicas de 1976, foram eleitos comunistas a liderarem a instituição, com Sérgio Engana a presidir nos últimos 12 anos. Com o ato eleitoral do passado mês de setembro, o socialista Nelson Cruz ganhou as eleições e além de presidente da União de Freguesias passou a ser o presidente da FJHR, tendo de imediato pedido uma auditoria às contas e ao património desta.

Após assumir o cargo, Nelson Cruz detetou que a instituição deve 433 mil euros à Segurança Social, 25.000 euros à Autoridade Tributária, 60 mil euros de um empréstimo bancário, 80 mil euros a fornecedores. Os 30 funcionários das diversas valências da Fundação tinham a receber 80 mil euros, referente aos subsídios de Férias e Natal de 2020, Férias de 2021 e o vencimento de agosto. Estes incumprimentos levaram a que no passado dia 17 de julho, com o apoio do Sindicato do Comércio e Serviços, os trabalhadores protagonizaram um protesto à porta do Centro de apoio a Idosos.

Após a tomada de posse a nova administração da FJHR liquidou os subsídios de Férias e de Natal relativos a 2020 e deverá liquidar em breve o incumprimento salarial referente ao subsídio de Férias de e vencimento de agosto de 2021.

Nelson Cruz, o novo presidente da IPSS, decidiu exercer o cargo "pro bono", fazendo reverter os 1.261 euros do vencimento pelo exercício da função para a instituição, por forma a minorar os problemas financeiros da mesma.

Durante quatro dias um auditor de uma empresa contratada pela Fundação esteve na sede desta, que funciona na sede da freguesia, a reunir documentação, tendo também pedidos diversos documentos à empresa responsável pela contabilidade. Apesar da auditoria visar os primeiros nove meses do corrente ano, em função dos resultados que esta produzir, pode ser estendida aos anos e mandatos anteriores.

PUB

O Jornal de Notícias (JN) contatou Nelson Cruz, que disse: "confirmo a efetivação da autoria. Depois de existirem resultados, estarei disponível para os dar a conhecer", concluiu. Apesar dos diversos contatos, não foi possível obter uma reação de Sérgio Engana.

A Fundação Joaquim Honório Raposo, foi criada em 28 de novembro de 1962, por vontade do agricultor que doou o seu património à Junta de Freguesia e tem 30 funcionários repartidos pelo Estrutura Residencial para Idosos (ERPI), Centro de Dia, Infantário, ATL e Apoio Domiciliário.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG