Feira Franca

Animais voltaram a ser vendidos nas ruas de Fafe

Animais voltaram a ser vendidos nas ruas de Fafe

Feira Franca regressou em força pós pandemia.

A tradição voltou esta segunda-feira a ser o que era em Fafe. Após as restrições impostas pela covid-19, a Feira Franca de 16 de maio, feriado municipal, levou milhares de pessoas às ruas da cidade. Uma festa marcadamente rural onde proliferam os negócios ligados à agricultura e pecuária. A manhã de hoje foi dedicada à feira do mercado cavalar e, apesar de não haver a azáfama de outros tempos, ainda há negociantes que vão resistindo e mantêm o negócio.

"Não se ganha o que já se ganhou noutros tempos mas vai havendo transação de animais e, depois, é a inteligência do vendedor que define quem ganha mais ou menos", atirou Bernardino Castro, vendedor de cavalos, burros e póneis, oriundo de Valença do Minho. A meio da manhã já tinha vendido um burro mas, admite, que é em Trás-os-Montes que faz os melhores negócios. "Usam este tipo de animais na agricultura e o negócio por lá é sempre melhor. Por aqui tenho alguns clientes que compram mais como animais de companhia", ressalvou.

Um burro ou um pónei macho estava a ser negociado a 250 euros e as fêmeas a cerca de 400. Já um cavalo pode variar dos 150 a 10 mil euros, "dependendo de muita coisa", confessou Bernardino.

Lado a lado com este negociante do Alto Minho estava Óscar Novais. Do vizinho concelho de Guimarães gosta de ir às feiras "pelo convívio" e não tem este negócio como atividade principal. "É só para me entreter. Sou filho de um negociante de vacas e tenho às vezes um ou outro pónei ou burro que trago para vender", explicou. Enquanto afagava o exemplar que levou a Fafe fixou-lhe um preço de 500 euros para o vender. Este tipo de feiras já conheceu melhores dias e à medida que o mundo rural vai definhando só alguns resistem na manutenção de algumas tradições. Ainda assim, esta tarde, o recinto recebeu centenas de pessoas para assistirem à Chega de Bois e, amanhã, terça-feira, haverá mais dois momentos que marcam a tradição fafense. O concurso pecuário e a corrida de cavalos. A Expo Rural, uma mostra de comércio e serviços do concelho, decorre paralelamente e termina amanhã após cinco dias intensos.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG