Evento

Bailarinos de todo o mundo dançam na pista de Famalicão

Bailarinos de todo o mundo dançam na pista de Famalicão

O evento "Famalicão Dança" reuniu 400 bailarinos de todo o mundo no pavilhão municipal da cidade.

A falta de jeito de André para se maquilhar é visível, mas ele não desiste. Enquanto tenta pôr a base, a treinadora penteia um dos colegas, e outra ajuda na maquilhagem de Mafalda. Mas, é preciso andar depressa porque ainda é preciso colocar o bronzeador, e a hora de entrar em pista aproxima-se.

Durante todo o dia e noite deste sábado, o pavilhão municipal de Famalicão serviu de pista para o "Famalicão Dança" que congrega o Campeonato do Mundo de Profissionais 10 Danças, o Campeonato Nacional de Sub-21 Latinas e a 7ª prova do Circuito Nacional de Dança Desportiva, num total de mais de 100 bailarinos.

PUB

As provas, organizadas pela Academia Gindança, acolheram cerca de 400 bailarinos.

Mas, para que o espaço desportivo se transformasse numa verdadeira pista de dança foram precisos três dias de trabalho de montagem. Contudo, antes de abrilhantarem o palco, é nos bastidores que os bailarinos se preparam.

E aí a azáfama é constante, e o cenário são malas, porta fatos, secadores, frascos de laca e ganchos, porque há muito a fazer para tratar da imagem. Desde o cabelo ao bronzeado do corpo, nada é descurado.

Ana Karapchuk de Turquel, Alcobaça, demorou duas horas a ficar pronta, entre maquilhagem e cabelo. "Mas hoje foi com um pouco de pressa porque chegamos mais tarde, normalmente demoro mais", adiantou notando que os homens demoram menos tempo.

"Meia hora a 45 minutos e consigo ficar despachado", atesta o par de Ana, Rafael Carreira. Mas, depois do cabelo arranjado e maquilhagem pronta os dançarinos têm ainda de colocar o bronzeador e aquecer para entrar em pista e dançar.

Além do tempo que cada bailarino demora, dançar em competição não fica barato, "Além dos vestidos, gasta-se dinheiro nos bronzeadores, maquilhagem, laca", diz Margarida Pereira. "Mas vale a pena porque mexe com o nosso sentimento", conclui Ana Benedita.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG