Atualização

São já 62 os casos de covid-19 em Vila Verde, incluindo três crianças

São já 62 os casos de covid-19 em Vila Verde, incluindo três crianças

O surto de covid-19 em Vila Verde afeta já 62 pessoas, segundo um balanço feito este sábado de manhã pelo presidente da autarquia. António Vilela receia que "números aumentem muito" nos próximos dias.

O presidente da Câmara de Vila Verde, António Vilela, disse, este sábado de manhã, que aumentou de 50 para 62 o número de casos confirmados de covid-19 no concelho.

Depois de notificar cerca de 50 infeções, na sexta-feira, prosseguem os testes ao novo coronavírus no concelho, tendo sido detetados mais 12 casos positivos nas últimas 24 horas.

PUB

Entre os 62 casos confirmados naquele concelho, estão três crianças: uma de dois anos, que frequenta a creche, e o irmão desta, de seis anos. Há, ainda, uma criança de sete anos, que frequenta o ATL que também está infetada, disse António Vilela, em declarações à RTP, este sábado de manhã.

"Das crianças que frequentam o ATL, grande parte já foi testada, e deram todos negativos" à covid-19, disse o presidente da câmara de Vila Verde. "Em relação à creche não temos, de momento, dados que nos permitam saber se há crianças infetadas", acrescentou.

Segundo António Vilela, há cerca de 60 contactos das pessoas infetadas que foram já testados, aguardando-se os resultados. "Temos de salvaguardar a hipótese de haver um aumento significativo de casos, dado que estão a ser feitos testes em grande número", reconheceu o presidente da câmara de Vila Verde.

António Vilela disse, ainda, que "a autarquia está a fazer o que pode para ajudar a Autoridade de Saúde, que lida com algumas dificuldades, nomeadamente com falta de pessoal" e falou num esforço conjunto de várias entidades para travar o surto.

Desconhecendo a existência de caos em lares de idosos, o presidente da câmara de Vila Verde disse que pediu àquelas instituições para "reforçarem as medidas preventivas" e que "alguns lares já condicionaram as visitas".

Face ao surto, com potencial de crescimento, em Vila Verde, o presidente da autarquia recomenda aos munícipes que se protejam, que façam "uma pequena quarentena" e que estejam atentos aos sintomas, contactando as autoridades de saúde em caso de dúvida.

CDS/PP critica inoperância e pede responsabilidade aos decisores locais

O líder do CDS de Vila Verde, Paulo Marques, criticou "a inoperância" do presidente da câmara, que é, também, líder da Proteção Civil local.

"Entre o primeiro surto, no dia 20, e a suposta reunião de "emergência" do dia 28 foram sete dias sem nada fazer, agravado pelo facto de, segundo a câmara, estar já agendada uma reunião urgente desde o dia 23", escreve Paulo Marques.

Na nota enviada à comunicação social, o líder do CDS de Vila Verde recorda que os primeiros casos levaram ao encerramento de um restaurante, no dia 20, e que só no dia 28 se fez um ponto da situação epidemiológica, quando havia 50 casos confirmados.

"Não é normal esta incapacidade e pode, sejamos claros, ser muito perigoso", acrescenta Paulo Marques. "Já agora, vai demorar muito até ser cancelada a festa das colheitas? Ou vamos ter uma espécie de festa do Avante em Vila Verde?"

Na nota, em que começa por afirmar que a hora "é de serenidade e muitíssima responsabilidade", Paulo Marques pede aos decisores políticos locais "que estejam à altura do cargo que ocupam e das expectativas dos vila-verdenses, sem medos, sem desculpas, assumindo e corrigindo os erros."

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG