Rio Tua

Autópsia de rapaz de 14 anos que morreu afogado realizada cinco dias após a morte

Autópsia de rapaz de 14 anos que morreu afogado realizada cinco dias após a morte

Família pede que se use roupa branca no último adeus a Rodrigo Correia.

Foram efetuadas, esta manhã, as autópsias dos cinco cadáveres que estavam, há vários dias, na morgue do Instituto de Medicina Legal e Ciências Forenses, em Mirandela, à espera de um equipa e que deu lugar a uma enorme revolta das famílias, em particular, dos pais de Rodrigo Correia, o rapaz de 14 anos que morreu afogado na praia fluvial da cidade, na passada quarta-feira.

Esta situação tem acontecido com muita frequência, desde que o único médico especialista em medicina legal, a operar no concelho de Mirandela, se reformou, há cerca de um ano.

O que tem acontecido, em várias ocasiões, é que não existe disponibilidade imediata dos médicos do INMLCF e a situação fica incontrolável.

Neste caso específico, como a morte aconteceu na passada quarta-feira, véspera de feriado e só na sexta-feira é que o tribunal terá tratado de toda a burocracia documental, meteu-se o fim-de-semana, pelo que só esta manhã foi realizada a autópsia ao cadáver do rapaz de 14 anos e mais quatro que aguardavam o mesmo procedimento.

Até ao momento, ainda não foi possível obter qualquer esclarecimento junto do Instituto de Medicina Legal.

PUB

A missa de corpo presente do jovem de 14 anos está agendada para terça-feira, às 10:30 horas, seguindo-se a inumação do corpo no cemitério de Golfeiras (Mirandela).

A família pede aos que se queiram juntar a esta última homenagem o façam usando roupa branca.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG