Pandemia

Vinhais apela à população para não fazer matança tradicional do porco

Vinhais apela à população para não fazer matança tradicional do porco

A Câmara Municipal de Vinhais lançou um apelo aos habitantes do concelho para não realizarem as tradicionais matanças do porco, uma prática ancestral que continua enraizada na cultura popular que é propícia à aglomeração de pessoas e ao convívio.

"Este ano, devido ao contexto que atravessamos, tal não é possível nem desejável, de forma a proteger a saúde de todos", explicou fonte do município liderado pelo socialista Luís Fernandes.

Como a época das matanças do porco está a aproximar-se, a autarquia, em colaboração com matadouro municipal, vão permitir que os abates dos porcos sejam realizados na unidade de abate, sendo o transporte dos animais dentro do concelho de Vinhais assegurado pela Câmara, ficando a entrega das carcaças a cargo dos serviços do matadouro. Os produtores pagarão metade do preço pelo abate. Assim, todas as quintas-feiras do mês de dezembro, exceto dia 24 e até 21 de janeiro de 2021, serão destinadas para este serviço, sendo a entrega efetuada em casa dos utentes na sexta-feira seguinte. "Com este serviço pretende-se que todos tenham a possibilidade de continuar a usufruir desta fonte de rendimento e sustento familiar", explicou fonte do município.

Vinhais é uma vila conhecida como a capital de fumeiro e onde se realiza a mais antiga feira de enchidos do país, que em 2019 recebeu cerca de 100 mil visitantes.

A Feira do Fumeiro realiza-se habitualmente em fevereiro e uma fonte da Câmara indicou ao JN que em 2021 "haverá feira", todavia, ainda não se sabe em que moldes. A autarquia está a envidar todos os esforços para que se faça uma feira presencial, mas com as limitações decorrentes da necessidade de cumprir as determinações de segurança e prevenção da covid-19, nomeadamente entradas limitadas, menos visitantes e sem festas ou concertos. O município, para já, aguarda as diretivas da Direção-Geral da Saúde, mas como ainda faltam mais de dois meses, tudo vai depender da evolução da pandemia.

A Câmara quer ajudar os produtores de fumeiro a escoar a produção e se a situação pandémica não melhorar, a feira poderá acontecer só online. "A organização está ainda a analisar a melhor forma de a feira acontecer", adiantou a fonte.

Na semana passada, o concelho de Vinhais registava 22 casos ativos do novo coronavírus, estando na lista dos concelhos com risco elevado.

PUB

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG