O Jogo ao Vivo

Em Atualização

Dois mortos em acidente com comboio Alfa em Soure

Dois mortos em acidente com comboio Alfa em Soure

O descarrilamento de um comboio Alfa pendular está a envolver mais de 200 operacionais em Casalinhos, na vila de Soure, no distrito de Coimbra. Dois helicópteros foram mobilizados para o local.

A composição embateu num veículo de reparação de catenárias que se encontrava na linha, tendo o maquinista do comboio ficado encarcerado. Há registo de, pelo menos, dois mortos, segundo a junta da freguesia de Soure. O JN sabe que as vítimas mortais são trabalhadores que estavam a operar a máquina onde o comboio embateu.

Segundo a Proteção Civil, o acidente causou 43 feridos, sete em estado grave, com vários traumatismos. De acordo com o comandante distrital da Proteção Civil, Carlos Tavares, em declarações à Agência Lusa, os feridos foram transportados para o Hospital de Coimbra.

No local, Américo Monteiro Oliveira não ganhou para o susto. Estava a viajar na carruagem quatro de Lisboa para Braga, quando o embate violento deixou todos em alvoroço. Não ficou ferido, mas garante que "há várias pessoas com escoriações na face, braços e pernas". O passageiro garante que lhes está a ser prestado auxílio. Segundo o passageiro, o choque terá sido mais violento nas carruagens cinco e seis. Esta última terá mesmo descarrilado e saiu para a "linha contrária".

Américo relata que várias pessoas ficaram presas no comboio, mas algumas conseguiram sair pelo próprio pé, logo após o embate. No momento em que conversava com o JN, o passageiro disse ainda que um helicóptero do INEM estava a aterrar. "Estão muitas ambulâncias e carros dos bombeiros", refere.

Os passageiros sem ferimentos estão a ser encaminhados pela Proteção Civil e pelos serviços municipais para a estação de Alfarelos, em Granja do Ulmeiro. Mais tarde, a CP vai providenciar transporte, segundo Américo Oliveira, já que a Linha do Norte está neste momento cortada.

Em nota da Presidência, Marcelo Rebelo de Sousa lamenta o "grave acidente ferroviário" e apresenta "sentidas condolências aos familiares e amigos das vítimas mortais e desejando rápidas melhoras aos numerosos feridos". O Presidente da República diz ainda que aguarda pelos "resultados das investigações técnicas e judiciais".

António Costa "a acompanhar a situação em permanência"

O primeiro-ministro, António Costa, também já reagiu ao "trágico acidente", apresentando "as mais sentidas condolências às famílias e amigos" das vítimas.

"Apresento as mais sentidas condolências às famílias e amigos dos funcionários da IP vítimas do trágico acidente ferroviário que ocorreu hoje na linha do Norte, em Soure", escreveu o primeiro-ministro na sua conta oficial do Twitter.

Além disso, sublinhou que está "a acompanhar em permanência o evoluir da situação" e indicou que, "tal como foi anunciado pelo Ministro das Infraestruturas e Habitação, já foi aberto um inquérito para o apuramento rápido das causas e responsabilidades deste grave acidente", que lamenta "profundamente".

"Desejo também rápidas melhoras aos feridos e dirijo uma palavra de solidariedade para todos aqueles que trabalham nos equipamentos e infraestruturas ferroviárias e que prestam um serviço inestimável aos portugueses", acrescenta a nota do primeiro-ministro.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG