Maus-tratos

Nove cães encontrados mortos em arcas e armários de casa em Loures

Nove cães encontrados mortos em arcas e armários de casa em Loures

Nove cadáveres de cães de várias raças foram encontrados, esta quinta-feira, dentro de arcas congeladoras e armários de uma casa em Bucelas, no concelho de Loures, durante uma intervenção do IRA, com a presença da GNR. Os animais terão morrido à fome e à sede, após terem sido abandonados pelo dono, que já foi identificado. Só um sobreviveu.

As imagens, chocantes, foram esta quinta-feira partilhadas nas redes sociais pelo grupo IRA - Intervenção e Resgate Animal. No vídeo é possível ver alguns dos cadáveres em mau estado, dentro de um armário e no chão da habitação. "Cães mortos dentro de arcas congeladoras na garagem, dentro dos armários dos quartos, dentro de canis no quintal", escreve a organização na publicação, descrevendo o cenário como uma "casa dos horrores".

O IRA afirma que os nove cães foram "morrendo lentamente, dia após dia, à fome e à sede" e "só o cheiro alarmou os vizinhos", que denunciaram a situação. "Os cadáveres dentro das arcas congeladoras aparentavam uma boa condição corporal" e serão submetidos a necropsia para se determinar a causa da morte, acrescenta o grupo.

PUB

A organização adianta ainda que o dono se trata de um homem de 35 anos, que residia em Bucelas e "fazia criação de raças (Bull Terriers, Bulldogs franceses, Pastores Belgas e outras raças da moda)". "Abandonou a sua residência e deixou os animais à sua (nenhuma) sorte", lamentam. Noutro vídeo publicado nas redes sociais, o grupo informa que o proprietário dos animais "foi identificado, encontrando-se em parte incerta".

Quanto ao único cão que sobreviveu, um pastor belga, o IRA diz que fará tudo ao seu "alcance para que tenha a sorte e a felicidade que nunca teve" e deixa um apelo para que as pessoas não "comprem nem alimentem o negócio de animais no OLX e redes socais". O cão foi transportado para o Gabinete Médico-Veterinário Municipal de Loures, para relatório de perícia.

"Por se tratar de um crime de maus-tratos a animais, o caso seguirá procedimento criminal", explica a organização.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG