Amarante

Pesca e banhos desaconselhados no rio Tâmega

Pesca e banhos desaconselhados no rio Tâmega

A Câmara de Amarante desaconselha a pesca e os banhos no rio Tâmega por questões ecológicas. É que as águas do rio, nomeadamente junto à ponte de S. Gonçalo, estão cobertas de algas. Como o ano é de eleições autárquicas, o assunto polui também a campanha eleitoral.

O município amarantino fez saber através das redes sociais que, perante este problema ecológico, em consonância com as entidades competentes e com os municípios a montante e a jusante do rio Tâmega, "está a proceder às diligências necessárias para averiguar os constrangimentos e riscos provenientes da acumulação de algas, para a Saúde Pública. Aguarda-se ainda o resultado da análise à amostra da água recolhida por solicitação da Agência Portuguesa do Ambiente (Delegação do Norte)", explica fonte municipal.

Assim, e até à disponibilização de mais informação, a autarquia de Amarante desaconselha "a prática de atividades de pesca, assim como os banhos no rio Tâmega".

O surgimento de algas azuis (cianobactérias), segundo explicação cientifica é, em muitos casos, devida à eutrofização do ambiente aquático potenciado pela poluição em águas paradas, sem oxigenação.

Aliás, esta situação no Tâmega não é nova. Todos os anos, por esta ocasião, o rio a jusante de Amarante, no Marco de Canaveses, traz à tona a poluição e que se tornou visível no final de cada verão após a construção da Barragem do Torrão. Em finais da década de 80, o concelho marcuense, que tem a sua Estação de Tratamento de Água neste o rio, ficou sem água potável por causa do surgimento das cianobactérias. O problema só foi resolvido com o reforço tecnológico da estação de tratamento.

A novidade é que, este ano, os sinais de poluição à superfície do rio já chegaram à zona do centro histórico de Amarante, potenciados pelo ano extremamente seco.

O aparente foco de poluição, galopante, levou à realização de uma reunião de urgência na Câmara de Amarante, no dia 11, em que estiveram presentes, para além do autarca, José Luís Gaspar, a vereadora com o Pelouro do Ambiente, Dalila Ribeiro, o chefe de serviço do Município, José Vila Real, a Delegada de Saúde Pública de Amarante bem como uma Técnica de Saúde Ambiental do ACES-BT, o responsável local do SEPNA, a brigada ambiental da GNR e um responsável dos Bombeiros de Amarante.

Nesse mesmo dia, pela manhã, o presidente do PS/Amarante também nas redes sociais usou o slogan da coligação Afirmar Amarante PSD/CDS que governa a Câmara para legendar uma foto do rio poluído junto à ponte de S. Gonçalo: "Amarante afirma-se na poluição do rio Tâmega", pode ler-se.

Recomendadas

Conteúdo Patrocinado