Buscas

Buscas por atleta de trail desaparecido no Marco de Canaveses

Buscas por atleta de trail desaparecido no Marco de Canaveses

Continua por localizar o atleta de trail que este domingo desapareceu no Trail Rota das Capelas, na serra da Aboboreira, em Soalhães, Marco de Canaveses. As buscas foram retomadas esta segunda-feira e estão concentradas numa zona onde existe uma linha de água. Foi aí que, no domingo, o desaparecido foi visto com ar fatigado por um outro concorrente que, esta manhã, sabendo do desaparecimento, entrou em contacto com as autoridades, explicou ao JN, António Monteiro, presidente de Junta de Soalhães.

O desaparecido é Marílio Costa Leite, 49 anos e atleta da equipa "Nós Acreditamos Run Team" de Felgueiras. Ao JN, Fábio Silva, da equipa amadora relata os momentos de aflição vividos e conta que há quem tenha visto Marílio a cerca de três quilómetros, sentado e magoado. "Ele é um bom atleta. Foi a primeira vez que fizemos esta prova, mas tem muita experiência e o percurso estava bem marcado. A última fotografia dele regista a passagem junto da zona de Pedras Brancas, uma descida íngreme", explica.

"Há uma testemunha que diz que o viu magoado e sentado e que disse que ia recuperar antes de continuar. Ele deve ter dado uma queda", acredita Fábio Silva.

Marílio Costa Leite, de 49 anos, estava a participar na prova de trail curto, de 17 quilómetros. Ao todo havia nove atletas da equipa "Nós Acreditamos Run Team" nas provas de trail curto e longo. Fábio devia ter-se cruzado com o colega para chegar à meta. "Apercebemo-nos logo que alguma coisa estava errada. Ele devia ter estado à minha frente"

As buscas foram paradas de madrugada e retomadas esta manhã. "Ontem já fizemos o trail várias vezes. No trilho não está. Está-se a fazer varrimentos a pé à volta e há a alternativa de ter voltado para trás. Há drones e várias equipas de voluntários a ajudar. Ele pode por algum motivo ter-se perdido. Como estava queixoso não deve ter percorrido muitos quilómetros", defende Fábio Silva, lembrando o dia quente que se fazia sentir.

PUB

"Está toda a gente com as mãos na cabeça. Não se percebe como não aparece. Não sabemos o que fazer mais. Não faltam aqui meios", afirma.

Fábio descreve Marílio Costa Leite como uma pessoa ativa e sem problemas de saúde conhecidos, que terá participado em três provas nos últimos dois meses. "Ele estava bem preparado", salienta. Os amigos, elementos da equipa, estão no terreno à procura do felgueirense. "A nossa equipa chama-se Nós Acreditamos. Estamos com esperança", garante, sendo que foi partilhada nas redes sociais a última foto tirada em prova antes do desaparecimento.

No local, a ajudar às buscas, estão grupos de voluntários. Bruno Sousa, e dezenas de amantes de motas, foram também procurar Marílio Costa Leite. O apelo surgiu num grupo de Facebook com cerca de três mil elementos criado depois das buscas pelo pequeno Noah. "Recebemos vários pedidos de ajuda e muita gente se disponibilizou. Estamos cá desde as 8 horas da manhã e temos percorrido trilhos. Mas o terreno é difícil e há vários sítios onde não conseguimos chegar. Temos feito sobretudo as zonas em que a GNR ainda não procurou", refere Bruno Sousa.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG