Matosinhos

A peça de teatro que é uma viagem para os alunos

A peça de teatro que é uma viagem para os alunos

Os alunos da Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos fazem, no espetáculo de final de ano, uma verdadeira viagem de superação, com uma peça inspirada na epopeia de Fernão de Magalhães.

Estudaram História e encenaram uma peça sobre circum-navegação inspirada nos 500 anos da epopeia de Fernão de Magalhães, mas foram eles que fizeram uma viagem de superação, ao darem o melhor de si para levarem a palco - que é, literalmente, todo o edifício do Grupo Dramático e Musical Flor de Infesta - o espetáculo de final de ano da Escola de Segunda Oportunidade de Matosinhos.

E os alunos da E2OM deram tudo. Ao ponto de se emocionarem, como Nelson. Ou Luana, que não conteve as lágrimas quando terminou, com a colega Viviana, o dueto afinado do tema "O Amor a Portugal", que encerra a peça que está em cena até amanhã.

"Cantar é uma coisa que gosto de fazer e é como consigo expressar os meus sentimentos. E esta escola fez-me muito bem. A união que temos é incrível, e não sinto que é uma escola. É mais uma família", compara Luana Teixeira, que tinha posto de lado a escolaridade quando andava no 6.º ano e tinha frequentado a E2OM com 16 anos, repetindo a desistência. "Foi uma fase menos boa da minha vida", recorda a aluna de 21 anos, que fez agora a formação equiparada ao 9.º ano. "Sempre gostei muito de cantar, mas nunca pensei que fosse chegar a este ponto, de cantar num espetáculo", assinalou.

Mais nova três anos, Viviana Rocha tinha desistido de estudar no 8.º ano, mas encontrou na E2OM a "coragem e o apoio" para recomeçar. "Tinha perdido a motivação toda pela escola e, aqui, ganhei", diz. E foi puro empenho aquilo que vários jovens levaram ontem para o palco. "Não custou nada, com a ajuda de cada um, e dos professores", agradecia Nelson Correia, de 15 anos, lembrando os "fins de semana a ajudar" na montagem do espetáculo sensorial "Circum-Navegar", que se desenrola em vários espaços do teatro. "No final, emocionei-me de orgulho dos meus colegas e dos professores", referiu.

PUB

"Neste espetáculo participa toda a comunidade educativa da escola, e ele foi construído tendo em conta os interesses dos alunos, para que eles se reconheçam", explicou o diretor da escola, Luís Mesquita, sublinhando que o teatro sensorial "permite integrar todo o conhecimento, desde as tecnologias até outro tipo de formação vocacional, como a cozinha, além dos currículos de História, Português e Matemática".

O vereador da Educação da Câmara de Matosinhos, que assistiu à peça, salientou que "há resultados positivos" com as escolas de segunda oportunidade. António Correia Pinto adiantou que está a ser feito um projeto para a requalificação e ampliação das instalações da E2OM, cujo investimento deverá ascender a um milhão de euros e incluir a criação de um "mini auditório e de um espaço de partilha exterior".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG