Ambiente

Petrogal admite ser responsável por descarga em praia de Matosinhos

Petrogal admite ser responsável por descarga em praia de Matosinhos

A Galp, empresa responsável pela refinaria Petrogal de Matosinhos, confirmou esta sexta-feira à Autarquia a descarga de produtos poluentes na praia do Aterro, em Leça da Palmeira, Matosinhos, a 19 de outubro.

Na Petrogal, em Leça da Palmeira, o temporal de 19 de outubro fez transbordar um depósito com vestígios de gasóleo e gasolina. Os líquidos acabaram por entrar no sistema de condutas de águas pluviais e desaguar na praia do Aterro. De acordo com o capitão dos Portos do Douro e de Leixões, Cruz Martins, na altura a Polícia Marítima recolheu amostras dos resíduos na praia para serem analisadas.

A Galp confirmou, esta sexta-feira, o sucedido à Câmara de Matosinhos depois da presidente, Luísa Salgueiro, ter pedido esclarecimentos à Galp - empresa responsável pela refinaria. "Devido às condições meteorológicas adversas verificadas nesse dia, o sistema de águas residuais misturou-se com o sistema de águas pluviais", adiantou a Autarquia, depois de questionada pela Lusa.

A 22 de outubro, a presidente da Câmara, Luísa Salgueiro, revelou ter pedido esclarecimentos à Galp pela "descarga de produtos poluentes de hidrocarbonetos", repudiando a situação e exigindo o apuramento dos responsáveis. Também José Pedro Rodrigues, vereador da Proteção Civil da Câmara de Matosinhos, afirmou que, aquando da descarga, sentia-se "um odor muito forte a hidrocarbonetos" e que a Polícia Marítima tomou conta da ocorrência. "Foi uma descarga com consequências sérias", assegurou o vereador.

"Não é aceitável que uma situação destas volte a acontecer", considerou Luísa Salgueiro, na altura.

Segundo a Câmara, a Galp garantiu que a "anomalia foi detetada e resolvida", recordando que o assunto foi reportado à Polícia Marítima.

Outros Artigos Recomendados