Paredes

Freguesia de Cristelo volta a eleições para desfazer empate

Freguesia de Cristelo volta a eleições para desfazer empate

Depois de um empate entre os candidatos do PSD/CDS-PP e do PS, nas Autárquicas 2021, a freguesia de Cristelo, em Paredes, volta a eleições, decidiu o Tribunal Constitucional. O ato eleitoral foi agendado para 17 de outubro.

Mesmo depois de três recontagens, na noite eleitoral, as eleições autárquicas na Junta de Freguesia de Cristelo em Paredes acabaram com um inusual empate entre as candidaturas do PSD/CDS-PP e do PS. As duas listas conseguiram 48,34% da votação, o que representa 553 votos. A esses somam-se os 1,57% conseguidos pelo PCP-PEV (18 votos), 1,14% (13 votos) em branco e 0,61% (sete votos) nulos.

A situação foi para tribunal e a assembleia geral de apuramento manteve a decisão, não considerando válido nenhum dos votos nulos, pelo que já se antevia a realização de novas eleições.

"O Tribunal Constitucional pronunciou-se ontem e o ato eleitoral foi agendado para 17 de outubro", confirma Carlos Franclim, atual presidente da Junta de Freguesia e recandidato do PSD/CDS-PP. "É a situação possível em termos legais face a este impasse. Isto é a democracia a funcionar", salienta.

Já o candidato do PS, José Rodrigues, reconhece que não é a decisão esperada, porque acreditavam que a revisão dos votos ia permitir uma decisão. "Temos de respeitar a decisão do Tribunal e teremos agora mais uma semana de campanha", refere.

Ambos os candidatos dizem-se preocupados com um possível aumento da abstenção. "Interessar a população a vir votar será o mais difícil", diz José Rodrigues. "Esta é uma situação a que as pessoas não estão habituadas. Terá de haver maior divulgação. Mas antevejo a possibilidade de um aumento da abstenção", concorda Carlos Franclim.

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG