O Jogo ao Vivo

Vídeo

Dezenas em festa sem precauções num bar do Porto

Dezenas em festa sem precauções num bar do Porto

No mesmo dia em que se registaram em Portugal mais de dez mil novos casos de covid-19 e em que morreram 118 pessoas, dezenas de pessoas estiveram em convívio, na passada sexta-feira, sem respeitar normas de segurança como o distanciamento social e uso de máscara, no Adega Sports Bar, em plena Baixa do Porto.

"Dei por mim que havia um terceiro andar, onde uma festa clandestina decorria. O meu mundo parou, a realidade para que todos nós cumpridores, e para controlo da pandemia, foi arrebatada. Vi mais de uma centena de pessoas e ninguém com máscara, ninguém com distanciamento físico", refere Miguel Marques-Pinto, dirigente do PSD, que ao bar se tinha dirigido para assistir, na sala do primeiro andar, a um jogo de futebol pela televisão.

"Sentia-me bem, sentia-me seguro, embora duas pessoas tenham circulado por mim sem máscara, foram advertidas por mim e também pelo segurança para que isso não acontecesse", conta o presidente de mesa do Núcleo Litoral do Porto do PSD. O sentimento, no entanto, mudou quando Miguel Marques-Pinto subiu ao segundo andar para ir à casa de banho.

"Deparei-me com uma realidade antónima de onde estava. Aí circulava-se sem máscara, fumava-se onde se queria, grupos de mais de dez pessoas falavam sem medidas de precaução como se o país nesse dia não tivesse batido um novo recorde de mais de dez mil novos casos covid-19", recorda, sublinhando que nessa noite "não havia consciencialização, empatia nem fiscalização". A situação, registada em vídeo, seria bem pior no terceiro andar com a tal "festa privada", com inúmeros jovens a confraternizar sem máscaras.

Festa de alunos Erasmus

Esta não é a primeira vez que o Adega Sports Bar surge associado a uma festa realizada durante a pandemia. Já no início de outubro, o espaço de diversão era apontado como possível foco de infeção de estudantes Erasmus que terão estado ali em convívio.

PUB

"Temos a casa aberta, com as nossas restrições, mas as pessoas não respeitam as normas. Aliás, quando chegou esse grupo, pedimos que fossem para o piso de cima, que é uma zona mais arejada e com menos pessoas, porque sabíamos que se ia tornar difícil controlá-los", explicou na altura ao JN João Ferreira, sócio-gerente, adiantando ainda que os funcionários foram testados e nenhum deu positivo.

Este domingo, o JN falou com Mónica Edmar, que afirmou que "o bar não realiza festas" e alegou que "as imagens serão antigas".

Mais Notícias

Outros Conteúdos GMG