Premium

Senhoria cortou água a casal com três crianças por ter rendas em atraso

Senhoria cortou água a casal com três crianças por ter rendas em atraso

Família de Avintes já liquidou mensalidades de maio e julho, faltando apenas pagar junho. Patrícia e António vivem com a ajuda dos vizinhos e da Junta.

"Tem sido um inferno viver nestas condições!". O desabafo é de Patrícia Ferreira, 29 anos, que em final de maio viu a água ser cortada pela senhoria, em Avintes, Gaia, por ter duas rendas em atraso (700 euros). O marido, António Barbosa, ficou sem trabalho, por conta da covid-19, mas mal arranjou novo emprego, propôs saldar a dívida às prestações. De nada adiantou, porque o acordo não foi aceite. O que vai valendo ao casal - com um bebé de três meses e dois meninos de dois e quatro anos -, é a solidariedade dos vizinhos.

"Quando nos vimos nesta aflição, ainda sugerimos que a senhoria tivesse em conta o mês que pagamos de caução, mas logo respondeu que isso não servia de nada e acabou mesmo por nos cortar a água", contou, revoltado, António.

Outras Notícias

Outros Conteúdos GMG