O Jogo ao Vivo

Almada

PJ afasta crime em morte em incêndio urbano na Costa da Caparica

PJ afasta crime em morte em incêndio urbano na Costa da Caparica

A Polícia Judiciária de Setúbal realizou as primeiras diligências à casa onde foi encontrado o corpo carbonizado de um homem esta manhã, na Costa da Caparica, após um incêndio que consumiu a habitação e ao que o JN apurou, os inspetores não encontraram indícios que apontem para a prática de crime.

Fernando, com cerca de 60 anos, ocupava ilegalmente o número cinco da Rua Vitorino José da Silva, perto da zona ribeirinha da Costa da Caparica desde 2006, ano em que a sua esposa faleceu. Residia anteriormente na Trafaria e mudou-se para esta casa devoluta. Apresentava-se com uma barba e cabelo comprido e era tido pela vizinhança e com quem privava como reservado.

Vítor Vidal, trabalhador da construção civil que recupera atualmente uma casa em frente ao número cinco, falou há alguns dias com Fernando. "Ajudei-o a entrar com compras que levava para dentro de casa", refere ao JN.

"Ele só falava com as pessoas quando precisava, fechava a cadeado o portão exterior da casa e tinha no pátio algumas cadeiras de praia onde passava algumas tardes", acrescenta. Sem luz e água, Fernando utilizava velas para iluminar o interior. Todos os dias ia tomar o pequeno almoço à superfície comercial perto da habitação, mas há dois dias que não era visto.

O alerta para o incêndio foi dado às 6.28 horas. Os bombeiros de Cacilhas acorreram ao local, tiveram que arrombar o portão, fechado a cadeado, para aceder ao pátio e após extinguir as chamas, depararam-se com o corpo carbonizado. O incêndio foi extinto uma hora depois do alerta e não se propagou para casas adjacentes. No total estiveram envolvidos oito viaturas e 20 elementos dos bombeiros da Trafaria e GNR.