Arquitetura

Siza favorito no concurso para futura ponte sobre o rio Minho

Siza favorito no concurso para futura ponte sobre o rio Minho

O arquiteto Álvaro Siza Vieira é o primeiro dos três finalistas já selecionados no concurso de ideias que visa escolher o desenho de uma futura ponte pedonal a construir sobre o rio Minho, entre Vila Nova de Cerveira e Tomiño.

Além do premiado arquiteto português, o júri, composto por entidades portuguesas e galegas, selecionou também, de entre 24 projetos, propostas de uma parceira lusogalega de arquitetura e engenharia, de Javier Zubía (Espanha) e Paula Teles (Portugal), e dos espanhóis Ginés Garrido e Alejandro Bernabeu.

Segundo fonte ligada ao processo, os jurados escolheram "praticamente por unanimidade" os três desenhos que passaram à fase final de seleção, classificando-os como "alta categoria e excelente nível" e referindo que propõem a edificação de "esculturas sobre o rio".

O presidente do Conselho Diretivo da Região Norte da Ordem dos Engenheiros, Joaquim Poças Martins, destacou o facto de a escolha das melhores propostas ter sido uma espécie de "prova cega", uma vez que os jurados desconheciam totalmente quem eram os autores. "Engenheiros e arquitetos de Portugal e Espanha analisaram as propostas de acordo com os seus méritos. Nenhum de nós sabia quem é que as tinha feito. O júri hierarquizou-as e selecionou-as, analisando as componentes estética e de engenharia. Privilegiou a qualidade antes de saber quem eram os autores e os preços, e concluiu por unanimidade pelas três melhores. Isso é excelente", declarou.

A proposta de Siza, apresentada em parceria com a GOP, intitula-se "Raia" e foi a que arrecadou a maior pontuação do júri. A obra propõe uma ponte metálica em arco com uma plataforma em forma de "S" com 300 metros de comprimento. O orçamento de construção desta travessia é de 3,38 milhões de euros.

Em segundo lugar, ficou a proposta "Caminho do rio", da parceria entre Francisco Javier Zubía e Paula Teles, que apresenta o esquema de uma ponte com 323 metros de comprimento com um tabuleiro metálico antideslizante, com quatro a seis metros de largura. A estimativa do valor de construção é de 3, 35 milhões de euros. Em terceiro lugar, ficou a proposta "Una línea sobre el Miño" (Uma linha sobre o Minho), da empresa espanhola Burgos y Garrido, que propõe uma ponte suspensa com 330 metros de comprimento, com uma plataforma em madeira com quatro metros de largura. O valor previsto de construção situa-se nos 3,38 milhões de euros. Foram ainda selecionadas, para eventuais substituas, mais quatro propostas: "Lazos", "Euroconverxencia natural", "Fado" e "Venustas".

Independentemente do vencedor, as propostas selecionadas esta quinta-feira vão receber um prémio de 10.890 euros. Os três vencedores serão convidados a redigir o anteprojeto da ponte para peões e bicicletas, a construir na zona mais estreita do rio Minho, sendo que este será depois adjudicado ao vencedor final pelo valor 54 450 euros, ainda antes do final deste ano.