Vila Real

Cão descobre crânio de homem desaparecido em Boticas

Cão descobre crânio de homem desaparecido em Boticas

O homem de 61 anos que estava desaparecido desde o dia 17 de setembro da aldeia de Ardãos, em Boticas, foi encontrado morto. Um pastor terá dado o alerta depois de ver o cão que andava com o rebanho com um crânio, a cerca de um quilómetro da aldeia, no sábado.

Já no dia seguinte, as autoridades procederam a buscas para procurar o resto do cadáver, que veio a ser localizado pelos bombeiros nas proximidades do local.

"Fomos acionados para auxiliar nas buscas. Encontramos o cadáver em avançado estado de decomposição e, além do crânio, também estava em falta um dos braços", revelou ao JN o comandante dos bombeiros de Boticas, Carlos Gomes. Os restos mortais foram avistados a cerca de 15 metros da estrada municipal que liga Ardãos a Seara Velha, já no concelho vizinho de Chaves, numa zona com pouca vegetação.

A PJ de Vila Real foi acionada para investigar as causas da morte, que deverão ser esclarecidas depois da realização da autópsia que poderá confirmar se houve crime ou se os restos mortais foram separados por animais.

Domingos Brás, que era solteiro e vivia sozinho, foi visto pela última vez a 17 de setembro quando "ia levar os animais a pastar". Na altura, o alerta foi dado por familiares que estranharam a ausência do homem. As buscas, que incidiram na aldeia de Ardãos e nas imediações, foram suspensas poucos dias depois por não ter sido encontradas pistas sobre o paradeiro da vítima.