Premium

Morreu-lhe nos braços à espera de ser visto na Urgência

Morreu-lhe nos braços à espera de ser visto na Urgência

Celeste Silva, 67 anos, perdeu o marido, José Ferreira, de 65, no corredor da Urgência do Hospital de Lamego à espera de ser visto por um médico.

A viúva queixa-se da falta de assistência atempada e afirma que "se fosse atendido, não teria morrido". Porém, diz que não vai apresentar queixa contra o hospital nem pediu autópsia "por falta de recursos financeiros para sustentar todos os encargos".

José Ferreira deu entrada na Urgência na terça-feira, "pouco depois da hora de almoço". Sofria de arritmia cardíaca e a bomba de oxigénio acompanhava-o sempre. Mas a viúva acredita que não era essa condição que o fazia sentir-se mal nesse dia.

Outras Notícias